Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

O que é catapora: dos sintomas ao tratamento

Também chamada de varicela, ela pode causar mais do que manchas no corpo - e afeta adultos também. Conheça a vacina, os sinais iniciais e os remédios usados

Por Goretti Tenorio e Chloé Pinheiro
Atualizado em 4 Maio 2023, 14h05 - Publicado em 7 ago 2018, 10h01

A catapora, ou varicela, é uma infecção causada pelo vírus varicela-zóster e marcada por bolhinhas vermelhas que coçam e se espalham pelo corpo todo.

Os sintomas, no entanto, aparecem entre o décimo e o 21º dia da infecção, que demora ainda mais 20 dias para ir embora de vez.

Altamente transmissível, o vírus se espalha pelo ar e também pelo contato com as lesões. Por isso é comum mais de um integrante da família ficar com catapora.

A catapora é uma das doenças que fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação Infantil. A vacina contra ela ainda protege contra rubéola, caxumba e sarampo.

Mas ainda existem surtos do problema pelo país, especialmente durante a primavera. Na maioria das vezes, a catapora não é considerada uma enfermidade grave.

+ LEIA TAMBÉM: Fibromialgia: o que é, quais os sintomas e como tratar

Após o ciclo natural, o vírus tende a desaparecer — e, durante esse período, a meta é controlar os sintomas.

Continua após a publicidade

Em adultos, porém, ela pode se tornar mais grave, levando a complicações como encefalite (inflamação em regiões do cérebro), artrite e hepatite.

Uma vez que o organismo dá conta da infecção, fabricando anticorpos contra o vírus, a doença não volta a atacar.

É que o sistema imunológico aprende a combatê-la e, se o agente viral reaparecer, será anulado pelos tais anticorpos.

Contudo, o vírus varicela-zóster pode se reativar com o avançar da idade e provocar dolorosas feridas na pele. É o chamado herpes-zóster, mais comum em pessoas idosas ou com a imunidade comprometida – e que também conta com uma vacina.

+ LEIA TAMBÉM: O que é a prednisona e como tomar esse medicamento

Sinais e sintomas

Cabe reforçar que eles tendem a aparecer entre o décimo e o 21º dia da infecção.

Continua após a publicidade

As principais pistas do problema são:

  • Manchas e pequenas bolhas avermelhadas pela pele (em geral, espalham-se pelo corpo)
  • Febre
  • Indisposição
  • Perda de apetite
  • Dor de cabeça
catapora
Catapora causa manchas e bolhas na pele. Orientação é não cutucá-las. (Ilustração: pch.vector/Freepik/Divulgação)

Fatores de risco

A catapora é altamente transmissível, e alguns aspectos facilitam a infecção. São eles:

O diagnóstico

Por causa das erupções avermelhadas na pele, a catapora consegue ser mais facilmente diferenciada de outros problemas de saúde.

Só o médico, porém, está apto a dar o diagnóstico – até porque há outras enfermidades com sinais parecidos na pele.

Se houver dúvidas, ele solicitará exames de sangue para rastrear anticorpos e a presença do vírus. Mas essa é uma situação incomum.

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: Para que serve a dexametasona

O tratamento da catapora

O organismo se livra sozinho da catapora, assim que se esgota o ciclo de vida do vírus.

O tratamento visa abrandar os sintomas, como a coceira das bolhas na pele e a febre.

Pediatras indicam compressas de permanganato de potássio para aliviar as áreas da pele mais afetadas – o que, diga-se de passagem, só deve ser feito com autorização médica.

Casos em que a infecção é mais severa podem cobrar o uso de medicamentos antivirais e antialérgicos.

Para baixar a febre, os médicos costumam lançar mão de antitérmicos como dipirona ou paracetamol (a menos que haja intolerância a esses princípios ativos).

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: O que é a benzetacil

Medicamentos com ácido acetilsalicílico (como aspirina e afins) são contraindicados durante a doença.

A orientação é não cutucar as ferida.

Entretanto, para garantir que não haja complicações como infecções oportunistas causadas por bactérias, vale a pena conservar unhas limpas e curtas e lavar a pele com água e sabão.

Aliás, depois que as lesões formam casquinha, o vírus deixa de ser transmitido.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.