Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Meia de compressão: para que serve e quem deve usar?

Meias terapêuticas melhoram a circulação sanguínea, aliviando problemas como inchaço, varizes e trombose

Por Yasmmin Ferreira
Atualizado em 22 Maio 2024, 14h21 - Publicado em 22 Maio 2024, 14h17

Uma meia de compressão é um tipo de meia que aplica pressão graduada nas pernas e pés para melhorar a circulação sanguínea. Elas são projetadas para fornecer suporte e alívio para pessoas que sofrem de problemas circulatórios, ou para quem passa longos períodos em pé ou sentado.

A compressão exercida pela meia ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo das pernas de volta ao coração, o que pode reduzir o inchaço, prevenir coágulos sanguíneos e aliviar a sensação de cansaço nas pernas.

+Leia também: Meias de compressão: saiba se você precisa usá-las

Qualquer pessoa pode usar meias de compressão?

Se for uma recomendação médica, sim.

Continua após a publicidade

Geralmente, meias de compressão são recomendadas para uma variedade de pessoas com diferentes necessidades de saúde. No entanto, é importante que o uso dessas meias seja orientado por um profissional, pois a pressão e o tipo de meia adequada podem variar de acordo com a condição específica de cada um.

Em quais casos a meia de compressão é indicada?

Apesar de não serem limitantes, há alguns casos em que a meia de compressão é mais frequentemente utilizada. Entre eles:

  • Pessoas com problemas de circulação, como insuficiência venosa crônica, varizes ou trombose venosa profunda (TVP)
  • Grávidas
  • Profissionais que permanecem sentados ou em pé por longos períodos, como professores, enfermeiros, motoristas e funcionários de escritórios
  • Atletas
  • Viajantes de longa distância, seja de avião ou em veículos terrestres
  • Indivíduos com linfedema

Meias de compressão podem ser usadas após procedimentos cirúrgicos?

Sim, meias de compressão são frequentemente usadas após cirurgias, especialmente em procedimentos que exigem longos períodos de recuperação em posição deitada, como cirurgias ortopédicas ou cardíacas.

Continua após a publicidade

Nesses casos, é comum que os vasos sanguíneos, especialmente nos membros inferiores, se dilatem. Isso ocorre principalmente devido à dificuldade no retorno do sangue venoso ao coração, um fenômeno conhecido como estase venosa.

A situação é agravada quando o paciente permanece longos períodos imóvel durante a recuperação.

As meias de compressão melhoram as varizes?

Ao comprimir suavemente as veias superficiais, músculos e tecidos, as meias de compressão ajudam o sangue a fluir de volta para o coração de maneira mais eficiente e podem ser aliadas no controle das varizes.

Continua após a publicidade

A pressão exercida por elas é maior nos tornozelos e diminui gradualmente em direção à coxa, o que auxilia no retorno venoso. Isso pode prevenir a formação de novas varizes e impedir o agravamento das existentes. O uso regular também pode aliviar dores e complicações associados às varizes, além de melhorar a aparência das pernas.

+Leia também: 10 mitos e verdades sobre varizes

Contudo, varizes são um problema complexo. Quem lida com a condição deve consultar um cirurgião vascular para obter um diagnóstico preciso e determinar o tratamento mais adequado.

Continua após a publicidade

As meias de compressão não devem ser encaradas como uma solução definitiva, devendo vir associadas a uma rotina mais saudável e a adesão a outros tratamentos indicados pelo médico.

Quais tamanhos e modelos estão disponíveis no mercado?

As meias de compressão devem atender às necessidades individuais dos usuários.

Geralmente, elas vêm em diferentes tamanhos, do pequeno ao extra grande, para garantir um ajuste adequado, determinado pelas circunferências de panturrilha e tornozelo e pelo comprimento da perna.

Continua após a publicidade

Existem diferentes modelos de meias de compressão, cada um com características específicas.

  • Meias de compressão graduada são as mais comuns. Elas aplicam pressão maior na parte inferior da perna, diminuindo gradualmente à medida que sobem. São indicadas para pessoas que precisam promover o fluxo sanguíneo ascendente, ou seja, aquelas que passam muito tempo em pé, além de grávidas e em alguns pós-operatórios.
  • Meias de compressão antiembolia (clique para comprar*), também conhecidas como meias TED, são projetadas para pacientes acamados ou com mobilidade reduzida. Elas ajudam a prevenir a trombose venosa profunda e são frequentemente utilizadas durante e após cirurgias. A compressão é geralmente uniforme, cobrindo até o joelho ou coxa.
  • Meias esportivas de compressão (clique para comprar*) são desenvolvidas para atletas e pessoas fisicamente ativas. Oferecem suporte muscular durante a atividade física, redução de fadiga e menor risco de lesões. Além disso, aceleram a recuperação muscular pós-exercício.
  • Meias de compressão para viagem são projetadas para uso durante longas viagens de avião, carro ou ônibus. Nessa situação, a imobilidade prolongada pode aumentar o risco de TVP.
  • Meias de compressão para diabéticos são feitas com tecidos sem costuras e com uma compressão leve para evitar irritações e ulcerações na pele sensível dos pés. Além de facilitarem a circulação, essas meias oferecem conforto e proteção extra para evitar complicações comuns da doença.

Cada um desses modelos varia também em termos de níveis de compressão, que são medidos em milímetros de mercúrio (mmHg). Os níveis de compressão podem variar de leve (8-15 mmHg), moderada (15-20 mmHg), firme (20-30 mmHg), até muito firme (30-40 mmHg).

A escolha do nível de compressão adequado depende da finalidade de uso e da recomendação médica. A decisão sobre o tipo e o tamanho adequados para você deve sempre seguir orientação profissional.

*A venda por meio destes links pode render algum tipo de remuneração à Editora Abril.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.