Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Injeção de enzimas é eficaz contra celulite

Tratamento promissor à base de colagenase passou na prova em teste com 843 mulheres

Por Ingrid Luisa Atualizado em 21 set 2021, 18h49 - Publicado em 21 set 2021, 16h05

Cerca de oito em cada dez mulheres têm algum grau de celulite, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Embora haja no mercado diversas soluções para amenizá-las, nenhuma se mostrou tão resolutiva quanto uma injeção da enzima collagenase clostridium histolyticum-aaes (CCH) aplicada no local.

Um novo estudo, envolvendo mais de 800 mulheres com celulite moderada ou grave (graus 3 e 4) e publicado no periódico da Sociedade Americana de Cirurgia Dermatológica, confirmou: aquelas que receberam até três sessões de CCH nas nádegas apresentaram redução considerável nas celulites após 71 dias.

“É um tratamento eficaz e seguro, mas ainda caro. A pandemia atrasou a chegada dele ao Brasil e a previsão está para o ano que vem”, comenta a dermatologista Valéria Campos, membro da SBD.

Infográfico
Esquema de como funciona a injeção. Ilustração: Rodrigo Damati/SAÚDE é Vital

+Leia mais: Como tratar a celulite sem cair em furadas?

Celulite é doença?

Depende. Ter celulite é uma condição normal, sobretudo para as mulheres, por várias razões: questões hormonais, disposição das fibras colágenas, fatores hereditários e até o estilo de vida.

Tudo isso influi na retenção de líquido e no acúmulo de gordura sob a pele. Nos graus 1 e 2, a celulite só causa incômodos estéticos — e a pessoa trata se quiser. Mas, nos graus 3 e 4, o problema chega a atrapalhar a circulação e causar dores. Aí tem que tratar mesmo!

Continua após a publicidade

Publicidade