Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Dose adicional contra a Covid-19 tem intervalo reduzido e público ampliado

Ministério da Saúde anunciou que reforço será aplicado cinco meses após segunda dose e valerá para todos os adultos

Por Da Redação 16 nov 2021, 15h01

O Ministério da Saúde anunciou a redução do intervalo de tempo para aplicação da dose de reforço da vacina contra o coronavírus de seis para cinco meses. A decisão contempla todas as pessoas acima de 18 anos, independentemente do grupo etário ou profissão. A medida também vale para quem recebeu a vacina da Janssen, inicialmente recomendada como dose única.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou que a decisão foi baseada em dados preliminares de estudos científicos dedicados a avaliar a aplicação dessa dose adicional. O ideal é que ela seja de um tipo diferente daquele oferecido anteriormente.

Queiroga garantiu que o estoque de imunizantes será suficiente para atender à demanda. Atualmente, há 12,47 milhões de pessoas aptas a receber o reforço.

Vale lembrar, no entanto, que cerca de 21 milhões de pessoas ainda não retornaram para tomar a segunda dose na data prevista. Segundo a secretária extraordinária de enfrentamento à covid-19, Rosana Melo, pessoas na faixa entre 25 e 34 anos formam a maioria nessa situação.

+ LEIA TAMBÉM: Vacina da Covid-19 em crianças: tudo o que você deve saber

Fora fatores como dificuldade de encontrar tempo para ir ao posto, Rosana especula que as reações características de cada imunizante podem estar desencorajando alguns indivíduos. Mas, ainda de acordo com ela, a população precisa entender que esses efeitos são esperados e normais.

Continua após a publicidade

Até porque, associada à máscara, ao distanciamento e à higienização das mãos, a vacinação é o que vem proporcionando a redução no número de casos graves, internações e mortes.

Vacina da Janssen

Outra mudança anunciada pelo Ministério diz respeito à vacina da Janssen. Ela passará a ser oferecida em duas doses (antes, era uma só). A segunda deverá ser ministrada a partir de dois meses da primeira aplicação.

“Hoje, sabemos que é necessária essa proteção adicional. Então, quem já tomou a Janssen agora vai receber a segunda dose do mesmo imunizante. E, lá adiante, cinco meses após [a segunda dose], um reforço com imunizante diferente”, explicou Queiroga.

Mega Vacinação

O Ministro da Saúde ainda lançou a campanha Mega Vacinação, que acontecerá entre os dias 20 e 26 de novembro. O objetivo é estimular a população a tomar todas as doses recomendadas, completando o ciclo de imunização. A pasta conta com a ampliação do horário de funcionamento dos postos nesse período.

Queiroga ressaltou que é preciso avançar na vacinação para que o Brasil consiga evitar novas ondas de covid-19.

*Com informações da Agência Brasil

Continua após a publicidade

Publicidade