saudeLOGO Created with Sketch.

Coronavírus: como fazer o isolamento domiciliar para evitar contaminações

A regra é ficar em casa, especialmente se você está com Covid-19. Veja como driblar a infecção quando há gente com Sars-Cov-2 em casa (e quando não há)

Do ponto de vista de saúde, ficar em casa é o melhor a fazer para evitar a transmissão do novo coronavírus, também chamado de Sars-Cov-2. A regra, embora aplicável a todo mundo, é especialmente válida para pessoas infectadas — com sintomas leves ou mesmo assintomáticas — , casos suspeitos em investigação, familiares que convivem na mesma residência, viajantes que retornaram do exterior e grupos de risco (idoso, diabéticos, hipertensos). Sair do isolamento social, só se for realmente necessário.

Mas, mesmo em casa, pode haver disseminação do vírus, ainda mais com um doente nela. Veja as indicações da Organização da Mundial da Saúde (OMS), do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) e do Ministério de Saúde de como deve ser feito o isolamento durante a pandemia de coronavírus:

Nas casas onde há alguém infectado ou com suspeita de coronavírus

O paciente com Covid-19, manifestando sintomas ou não, necessita permanecer em quarto isolado e ventilado. Nas residências onde isso é impossível, os outros moradores têm que ficar a pelo menos um metro de distância.

O portador deve dormir em cama separada e só pode se locomover para ambientes de uso comum, como cozinha e banheiro, se estiver com a máscara cirúrgica. Não compartilhe nenhum utensílio com ele.

Escolha um familiar para atender o enfermo — de preferência, alguém com boa saúde e sem doenças crônicas. Quando estiver perto do doente, o cuidador deve utilizar uma máscara descartável e trocá-la caso fique úmida ou com secreções. Nunca toque ou mexa no instrumento de proteção enquanto estiver perto do paciente.

Tem mais: higienize as superfícies do quarto e do banheiro diariamente. Para limpar, use primeiro sabão ou detergente e depois um desinfetante comum com hipoclorito de sódio a 0,1%.

Recolha lixo, roupas, toalhas, lençóis e cobertores usando luvas de proteção. As peças têm que ser lavadas com sabão comum e água, idealmente entre 60 e 90ºC.

Os moradores, especialmente o cuidador e o doente, precisam limpar as mãos frequentemente, dando preferência ao papel toalha para secá-las. Se espirrar ou tossir, volte a higienizá-las — ou aposte no álcool gel.

Ah, e todas essas ações valem para casos suspeitos ou indivíduos que retornaram de outro país. E nada de receber visitas nesse período, combinado?

Nas casas onde não há infectados nem casos suspeitos

Apesar de o Brasil não estar em regime de quarentena — com exceção do estado de São Paulo e da capital do Rio de Janeiro —, a recomendação é sair o mínimo possível, evitando aglomerações. É o chamado distanciamento social. Em outras palavras, melhor ficar quietinho, adiar festas em casa e deixar os cômodos limpos.

Aliás, SAÚDE publicou uma nota explicando o que você precisa fazer quando chegar da rua para prevenir a infecção. Clique aqui para ler.