Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Fim das Dietas

Por Blog
Antonio Lancha Jr, professor expert em atividade física e nutrição da USP e autor de livros como "O Fim das Dietas", ensina como emagrecer sem cair em promessas furadas
Continua após publicidade

Manter-se magro é mais relevante que emagrecer

Mas, para alcançar essa meta sustentável, é necessário se despir de certos estigmas sobre alimentação e exercícios, como aponta nosso colunista

Por Antonio Lancha Jr
13 jun 2022, 18h36

Para quem está acima do peso e deseja emagrecer, muitas vezes os quilos a mais parecem acusar nossas extravagâncias e escapadas da dita alimentação “correta”. Mas sempre coloco o termo “correta” entre aspas, porque ele remete a um conceito do que devemos e do que não devemos comer de jeito nenhum, como se existissem alimentos bons  e ruins. E, infelizmente, é exatamente essa ideia que dificulta o processo de emagrecer e de se manter magro ao longo do tempo.

Se colocamos a culpa nos alimentos tidos por nós como “não saudáveis”, passamos a empurrá-los para o outro lado da mesa, como se fossem nossos inimigos número 1. E como ter inimigos que, quando ingeridos, trazem tanto prazer? 

Compartilhe essa matéria via:

Para conter tentações constantes e evitar que a gordura perdida volte a dar as caras, precisamos de uma autorrevisão. Primeiro: não existe alimento bom ou ruim; existe alimentação saudável, onde todos os alimentos possuem seu espaço. 

Pense na dieta como seu armário de roupas. Nós não temos só uma muda de roupas, e sim algumas calças, camisas, cuecas, meias e sapatos diferentes – cada um para uma ocasião diferente. Claro que você pode ficar trocando de sapatos e sempre manter a mesma meia… mas imagine o chulé?! É necessário ter um pouco de tudo, com equilíbrio e sem radicalismos. Como nossa alimentação.

Continua após a publicidade

A atividade física segue uma lógica parecida. Podemos, de uma hora para outra, sair do sedentarismo e tentar treinar todos os dias para emagrecer. Mas o fato é que essa ideia não se sustentará. A rotina invade a vida e tudo ganha mais importância que o exercício. 

+Leia também: Big Brother Brasil: programa expõe as armadilhas de dietas restritivas

A atividade física regular é fator determinante no processo de emagrecimento e na manutenção desse estado. Isso foi intensamente discutido no Congresso do Colégio Americano de Medicina Esportiva recentemente. Até por isso, precisamos de exercícios que nos acompanhe durante a vida toda, e não apenas quando desejamos emagrecer. Busque a prática com a qual você se identifica! 

Eu nunca me esqueço de um amigo advogado que estava acima do peso, mas desmotivado para voltar aos exercícios e mesmo para perder os quilos a mais. As pessoas recomendavam apostar na corrida e musculação, mas ele não gostava de corrida e musculação – seu negócio era o tênis. 

Continua após a publicidade

Minha sugestão foi simples: volte ao tênis, porque isso o ajudará a descansar a mente dos desafios diários da vida de um advogado. “E a questão do peso?” Isso a gente vê mais pra frente.

Pois bem: pouco tempo depois, ele mesmo começou a se queixar do excesso de peso, porque sua forma física o impedia de chegar em bolas curtas. Ao mesmo tempo, passou a sentir falta de potência muscular para bater com força na bolinha. 

E, aí, meu próprio amigo resolveu incorporar a corrida e a musculação na rotina para superar essas limitações. Até hoje ele segue com essas práticas – e com o tênis.

Emagrecer é um processo razoavelmente simples. Mas, se for programado de forma a fazer parte da sua maneira de viver, trará a conquista mais importante de todas: manter-se magro. 

Continua após a publicidade
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.