Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Treinar a liderança é vital para o sucesso de programas de saúde mental

Especialista conta como, na prática, a busca por um ambiente mentalmente mais saudável nas empresas passa por instrumentalizar os líderes nesse assunto

Por Por Tatiana Pimenta, CEO da Vittude*
12 Maio 2024, 06h00

Sua empresa já entendeu a importância de cuidar do bem-estar dos colaboradores como pilar para seu crescimento sustentável e está iniciando os primeiros movimentos em direção a um programa mais estruturado de saúde mental. Agora, é hora dos times de gestão buscarem referências para embasar melhor a proposta. Começam a buscar formações no mercado ou conteúdo acadêmico… e não encontram praticamente nada.

Quando a Vittude começou a atuar como parceira de grandes marcas em suas estratégias de saúde mental, entendemos que precisávamos fazer algo para suprir essa lacuna de mercado. Se olharmos sob o ponto de vista da educação, algumas iniciativas mais técnicas e específicas em cursos de extensão só começaram a surgir recentemente.

Eu poderia apostar com quase 100% de certeza que a grande maioria dos líderes não teve nenhuma formação prática ou acadêmica no tema. Isso é, de certa forma, esperado. O movimento é relativamente recente nas empresas – embora o cenário já esteja pra lá de crítico.

+ Leia também: Estimular a bondade no trabalho rende dinheiro e saúde mental

Em 2023, mais de 288 mil pessoas receberam benefícios do INSS por afastamento devido a transtornos de saúde mental, um aumento de 38% em relação a 2022. O índice médio de presenteísmo nas empresas – que consiste em estar de corpo presente, mas praticamente sem produzir nada – chega a 30%.

Se olharmos apenas sob o aspecto financeiro, imagine o que um aumento de produtividade de 30% não poderia fazer nos resultados do negócio?

Líderes são peça fundamental da equação

Nesse caminho, as lideranças exercem um papel crucial. Como diz o ditado popular: a palavra convence, mas o exemplo arrasta. Líderes preparados para falar abertamente sobre saúde mental e reconhecer sinais de um transtorno psiquiátrico em suas equipes são os melhores agentes de transformação.

Continua após a publicidade

E esse é um efeito em cascata: o CEO dá o exemplo para a alta liderança e estes para seus liderados, assim sucessivamente até que todos os gestores estejam alinhados com a ideia.

Atualmente, existem duas principais formas de treinar as lideranças no tema da saúde mental. A primeira é por meio de programas personalizados, conduzidos por empresas especializadas em saúde mental corporativa. “Cuidando de quem cuida” é um de nossos workshops, que já capacitou milhares de líderes em empresas.

+ Leia também: Empresas, juntem-se à causa da saúde mental no trabalho

A segunda é aprendendo com quem já saiu na frente e foi pioneiro no cuidado com a saúde mental de seus colaboradores. São empresas que começaram a traçar suas ações e já entenderam o que teve mais efetividade – e o que não funcionou tão bem.

Compartilhar esses aprendizados com mais pessoas foi o que nos motivou a criar nossos dois grandes eventos anuais. O Vittude Summit, que está em sua quinta edição, triplicou de tamanho e disseminou conteúdos de mais de 40 palestras, sobre variados temas.

Já o Vittude Awards é a primeira premiação de saúde mental do Brasil, idealizada para dar visibilidade às pessoas que estão fazendo a diferença na saúde mental corporativa. É um espaço para colher referências e aprender com empresas que avançaram na agenda.

Continua após a publicidade

O tema saúde mental é complexo e multifatorial: quanto mais pessoas se capacitarem no assunto, trocarem melhores práticas e somarem na busca de soluções, mais rápido poderemos avançar no tema.

E, principalmente, melhor será o desfecho de saúde para os colaboradores e maior eficiência operacional para as empresas. O treinamento das lideranças é o pilar essencial para garantir a sustentabilidade dessa estratégia.

*Tatiana Pimenta é fundadora e CEO da Vittude, uma empresa focada no desenvolvimento e gestão estratégica de programas de saúde mental para empresas. É engenheira civil de formação, com MBA Executivo pelo Insper e especialização em Empreendedorismo Social pelo Insead, escola francesa de negócios. Também é empreendedora, palestrante, TEDx Speaker e produtora de conteúdo sobre saúde mental e bem-estar.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.