Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Por que todo mundo deveria meditar

Um dos maiores nomes da meditação no país reflete sobre o papel central dessa prática em tempos acelerados como os atuais

Por Satyanatha, monge e mestre de meditação*
20 jun 2023, 18h58

A meditação parece algo novo, mas tem mais de 3 mil anos de história. E, embora possa parecer exótica, ela é exatamente do que você precisa. Afinal, você possui cérebro, pulmões e uma vida desafiadora, não?

O fato de a prática ser vista como novidade por muita gente não significa que seja uma moda passageira. Nós, humanos, às vezes demoramos para fazer o que é melhor para nós, sem nem percebermos as consequências.

Veja a higiene, por exemplo. Em uma conversa famosa do século 16, a Rainha Isabela de Espanha disse que não era fã de banhos. A outra Rainha, Elizabeth da Inglaterra, respondeu enérgica: “Pois eu tomo banhos uma vez por mês, mesmo quando eu não preciso!”

Essa história ótima está no livro Uma História Deslavada da Limpeza, de Katherine Ashenburg. Claro, nós pessoas modernas damos risadas. Quem não toma banho tem coceiras, incômodos, cheiros desagradáveis e, convenhamos, terá menos amigos. Mas e a limpeza da mente?

A mente humana precisa de paz, coerência, limpeza… e meditação. Ela consegue até ir adiante sem isso tudo, mas acumulará, como se fossem detritos, ansiedades, medos, confusões, preconceitos e enroscos. Meditar não é uma solução para tudo — mas ajuda que você esteja em sua melhor versão, e assim consiga resolver tudo.

Desde os anos 1970, começaram a ser evidentes os efeitos negativos de nossa vida acelerada. Depressão, ansiedade, dificuldades de sono… E isso antes do e-mail e do WhatsApp.

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: Meditar pode ser tão eficaz quanto remédios diante da ansiedade

Desde aquela época, cientistas renomados buscaram soluções para o declínio da qualidade da saúde mental. Encontraram alguns remédios, que têm efeitos colaterais, e a meditação, que só faz bem.

Em 2017, a Associação Americana do Coração chegou a publicar uma declaração científica de que a meditação reduz o risco cardiovascular — a maior causa de mortalidade do mundo hoje. Existem estudos mostrando que a prática melhora o sono, combate enxaqueca, regula o sistema imunológico e traz mais felicidade.

Todas as pessoas podem meditar. A prática é bem mais fácil do que se imagina! Meditar não é manter a mente vazia. E existem milhares de tipos e escolas. É muito útil fazer, no começo, meditações guiadas, como as do aplicativo Atma. Uma voz com experiência irá conduzir você.

O momento certo para meditar é aquele que você consegue encaixar na rotina. Podem ser três, cinco, dez, 50 minutos! O importante é entender que a meditação não é uma obrigação, e sim um presente que você dá a si mesmo.

Continua após a publicidade

O resto do dia fluirá melhor, com mais inteligência e menos caos, com mais empatia e menos atritos. É possível meditar em casa, no avião e até por alguns momentos no trabalho. Afinal, é algo discreto que acontece dentro de você, com os olhos fechados. Não é preciso sentar de pernas cruzadas, nem ter equipamentos especiais.

A meditação vai sucessivamente nos levando a um estado de paz, de coragem e de força interna. Para buscar seus sonhos, e alcançá-los, é necessário ter autoconhecimento. Ser você mesmo — por inteiro — é um desafio recompensador. Que traz paz, significado e conquistas.

Compartilhe essa matéria via:

* Satyanatha é mestre de meditação, consultor e voz do aplicativo Atma, da Vivo, e autor de obras como Seja Monge: A Arte da Meditação (Fontanar). Aos 22 anos, abandonou uma promissora carreira e tornou-se monge, após viver em um monastério na Índia. Desde então, são mais de duas décadas dedicadas a inspirar e instruir pessoas a meditar. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.