Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Por que o mundo todo precisa rever seu estilo de vida

Na Semana do Estilo de Vida, médico explica por que a mudança de hábitos é o melhor caminho para garantir bem-estar e sustentar o sistema de saúde

Por Dr. Fábio dos Santos, especialista em medicina do estilo de vida*
Atualizado em 28 Maio 2020, 14h27 - Publicado em 28 Maio 2020, 12h13

Vivemos um dos momentos mais críticos da humanidade e a principal pauta é a saúde. Com a pandemia do coronavírus, chegamos a um diagnóstico de difícil digestão: não só a nossa saúde, mas o mundo está doente.

Talvez o modelo de expansão ilimitada, competição excludente e exploração da natureza sem reposição, como propôs o físico austríaco Fritjof Capra na década de 1990, já previsse esse cenário atual, que só pode ser remediado com uma visão mais abrangente e sistêmica da vida e que respeite os conceitos de saudabilidade e sustentabilidade.

Ciente dessa necessidade de mudança de paradigmas, fui pioneiro no Brasil na prática, na vivência e na prescrição da Medicina do Estilo de Vida. Apoiado nesse movimento, costumo dizer que a prevenção é a melhor forma de tratamento. Não acha que seria muito mais inteligente agir antes de adoecer, quando temos mais recursos à mão?

Interiorizar e difundir essa visão tem o poder de revolucionar vidas e os sistemas de saúde (públicos e privados) em todo o mundo. Esse novo campo em ascensão tem como principais objetivos evitar e até mesmo reverter doenças, otimizar respostas às terapias e reduzir os custos do setor. A ideia é propiciar melhor qualidade de vida — e maior quantidade, muitas vezes — com mudanças de comportamento sem contraindicações.

O que isso contempla? Falamos em ter uma dieta equilibrada com mais vegetais (o brasileiro ainda come pouca fruta, verdura…) e alimentos ricos em densidade de nutrientes, ou seja, o oposto dos produtos processados e ultraprocessados que oferecem muita caloria e pouco valor nutricional.

Continua após a publicidade

Falamos também de movimento e exercício diários, como 150 minutos semanais de atividades aeróbicas (caminhada, corrida…) e dois dias de exercícios resistidos, caso da musculação. Nosso plano de ação ainda inclui gestão do estresse e adequação do sono e do nosso relógio biológico, assim como parar de fumar e reduzir a ingestão de álcool.

Vai além: estimulamos a promoção de relacionamentos mais saudáveis e felizes como um dos pilares fundamentais do estilo de vida. Precisamos olhar a saúde em 360 graus: seus aspectos físico, mental, emocional e espiritual.

Sabemos há anos da conexão direta entre as doenças crônicas (problemas do coração, diabetes, câncer etc) e maus hábitos adotados pela população. Também sabemos que a maior parte das despesas do sistema de saúde está voltada para o manejo dessas doenças. A boa notícia é que perto de 80% dos males crônicos são tratáveis e muitas vezes reversíveis com mudanças no estilo de vida.

Continua após a publicidade

Neste momento difícil de Covid-19, vivemos um dissabor ao perceber que tais mudanças poderiam ter ajudado na prevenção de desfechos piores e na preservação de vidas. Quem se cuida hoje está mais protegido contra infecções e as doenças crônicas que aumentam o risco de complicações nessas circunstâncias.

Que essa mensagem seja replicada desde já para que as pessoas reflitam e mudem hábitos e atitudes. Isso irá fazer a diferença para nossas vidas, para a vida do próximo e para o planeta. Saúde a todos!

* Dr. Fábio César dos Santos é médico pioneiro no movimento de Medicina do Estilo de Vida no Brasil e especialista em cardiologia e nutrologia

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.