saudeLOGO Created with Sketch.

História da aids

Acompanhe os últimos 30 anos da doença no Brasil e no mundo

1982
Cinco anos após os primeiros casos, cientistas definem o que é a aids. No mesmo ano, a primeira ocorrência no Brasil é identificada, em São Paulo. Os jornais da época chamavam a doença de peste gay. 
 
1985
Após disputas entre franceses e americanos pela autoria da descoberta do agente por trás da doença, ele é batizado de HIV – em português, vírus da imunodeficiência humana. O primeiro teste para diagnosticá-lo é desenvolvido. 
 
1986
O Ministério da Saúde cria o Programa Nacional de DST-Aids. 
 
1987
Enquanto no Rio de Janeiro cientistas da Fundação Oswaldo Cruz isolam pela primeira vez o vírus no Brasil, nos Estados Unidos, o AZT – pioneira entre as drogas utilizadas no combate à doença – começa a ser prescrito. Ainda nesse ano, o primeiro dia de dezembro é estabelecido como o Dia Mundial de Luta contra a Aids. 
 
1991
O governo brasileiro passa a fornecer os antirretrovirais de graça. E a fita vermelha que ilustra esta reportagem torna-se o símbolo da batalha mundial travada com o mal. 
 
1992
Em São Paulo, uma menina de 5 anos é impedida de se matricular em uma escola pública por ser portadora do vírus. O Ministério da Educação condena o ato e institui medidas para combater a discriminação. 
 
1993
A aids passa a ser avaliada também pela contagem de linfócitos CD4+ no sangue. Se essas células de defesa estão abaixo do nível esperado, é preciso iniciar o tratamento mesmo sem sintomas. 
 
1994
O Ministério da Saúde passa a distribuir gratuitamente preservativos em postos de saúde e em ações pontuais. Os programas de prevenção no país ganham impulso após parceria do governo com o Banco Mundial. 
 
1995
Os avanços no diagnóstico e no controle estão a todo vapor. Entretanto, aumenta o número de portadoras mulheres e de recém-nascidos soropositivos. 
 
1996
O coquetel – combinação de diferentes drogas para inibir o vírus – começa a ser aplicado em larga escala. O governo brasileiro regula o acesso a esses remédios e registra o aumento dos casos no interior do país e entre as classes sociais menos favorecidas. 
 
2000
Um ano depois da boa-nova de que o número de mortes em decorrência da aids havia caído pela metade, uma notícia triste: a incidência entre as mulheres, que antes era de uma infectada para 25 homens, passa a ser de uma para cada dois homens.
 
2003
O Brasil recebe um prêmio de 1 milhão de dólares de uma fundação americana por suas ações de combate ao HIV. O número de soropositivos em tratamento chega a 150 mil no país.
 
2011
Neste ano, o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde chamou a atenção para o aumento da incidência do mal entre jovens com idade entre 15 e 24 anos. Desde 1980, o número de casos passa dos 600 mil.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s