saudeLOGO Created with Sketch.

Estamos na primavera, e quais cuidados devo ter com meu pet?

Chegou a primavera, e nesta época do ano, os jardins estão cheios de belas flores, mas o que isto tem a ver com meu pet?

Para o seu jaridm, escolha plantas inofensivas para o seu pet
Foto: Getty Images

O que muitos não sabem é que muitas das plantas que produzem lindas flores e enfeitam o quintal das casas e terraços dos apartamentos podem ser grandes inimigas dos nossos cães e gatos. Isto porque muitas delas são tóxicas para os animais e, por terem uma coloração bonita e atraente, acabam ingeridas por eles.

Neste caso, evitar plantas que podem causar intoxicação torna-se essencial para proteger nossos amigos. Saber identificar os sintomas e correr para um atendimento emergencial veterinário para início precoce do tratamento, também é importante.

Quem poderia imaginar, que a aparentemente inofensiva azaleia, tão comum em nossos jardins, poderia provocar vômitos, diarreia, salivação e até sintomas graves neurológicos como convulsão , coma e morte?

E o que dizer da dama da noite? Esta planta pode conter algumas substâncias tóxicas aos animais que, quando ingeridas, produzem taquicardia , falta de ar, salivação, pupila dos olhos dilatadas, excitação e até convulsões.

Já a conhecida dedaleira pode ser cardiotóxica e se ingerida produz arritmias cardíacas.

O famoso lírio por exemplo, pode causar insuficiência renal. Outras plantas comuns como a hortência e até mesmo o copo de leite podem causar vômitos, dificuldade para engolir , diarréia e sintomas neurológicos.

Portanto, assim como as crianças, os bichos devem ser constantemente monitorados para que possam viver felizes e saudáveis ao nosso lado.

A escolha correta das plantas do jardim em conjunto com um veterinário pode fazer a diferença para que o ambiente dos nossos sonhos não seja responsável por uma tremenda dor de cabeça. E medidas simples também podem ser tomadas, como no caso dos apartamentos. O ideal, além da correta escolha das plantas, é selecionar vasos altos que os animais não tenham acesso á planta.

Não devemos também nos apavorar. A ideia é alertar a família que com medidas simples podemos prevenir acidentes e tornar a convivência de nossos pets em nossos jardins sempre muito agradáveis! E com toda a segurança e carinho que eles merecem.

Estamos na primavera, e quais cuidados devo ter com meu pet? Dr. Mário Marcondes é diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo.

LEIA TAMBÉM: Cuidados especiais com o pet no inverno

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s