saudeLOGO Created with Sketch.

Cúrcuma pode melhorar a memória e o humor, garantem experts

Os benefícios do ingrediente, também conhecido como açafrão-da-terra, seriam notáveis em pessoas com dificuldade para guardar lembranças

Sabe a cor alaranjada da cúrcuma (ou açafrão-da-terra), o ingrediente essencial do curry, tempero indiano composto por diversas especiarias? Pois ela é sinal da presença de uma substância chamada curcumina, cujos efeitos na saúde são pra lá de promissores. Cientistas da Universidade da Califórnia (UCLA), nos Estados Unidos, acabam de descobrir, por exemplo, que o composto é um baita aliado da memória.

No trabalho, publicado no Jornal Americano de Psiquiatria Geriátrica, os pesquisadores examinaram o papel de um suplemento de curcumina facilmente absorvível na memória de pessoas sem demência – eles ainda aproveitaram para checar seu potencial impacto nas placas microscópicas que se formam no cérebro de quem tem Alzheimer.

O estudo envolveu 40 adultos de 50 a 90 anos que tinham queixas leves em relação à capacidade de guardar informações. Os participantes receberam placebo – ou seja, um suplemento sem curcumina – ou 90 miligramas da substância duas vezes ao dia, por 18 meses.

Depois desse período, as vantagens para quem ganhou curcumina de verdade foram notáveis – além de a memória ter ficado mais afiada, a capacidade de atenção se mostrou melhor. Para completar, o humor saiu beneficiado e exames revelaram menor agregação de placas em certas regiões da massa cinzenta.

“Ainda não está completamente elucidado como a curcumina age, mas pode ter a ver com sua habilidade de reduzir inflamação no cérebro, processo que tem sido associado tanto ao Alzheimer como à depressão”, disse Gary Small, principal autor do estudo, ao site da UCLA. A substância também anima cientistas pelo seu poder de diminuir o risco de câncer.

Embora a investigação tenha sido realizada com a curcumina isolada, não custa lembrar que os cidadãos na Índia – país que é grande consumidor do curry – apresentam baixa prevalência de Alzheimer. É ou não motivo pra já arrumar espaço para o tempero no dia a dia?