Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

As possibilidades do alho negro

Cada vez mais cultuado no país, ele esbanja virtudes. Conheça

Por Ingrid Luisa
16 jun 2023, 14h23

Mesmo que você não seja metido a cozinheiro, já deve ter ouvido falar do alho negro, ingrediente prestigiado no mundo da gastronomia.

Ele nada mais é que o alho in natura fermentado e maturado, sob condições controladas de temperatura e umidade por alguns dias.

Nesse período, ocorre uma reação química entre os carboidratos e proteínas presentes no vegetal que origina melanoidinas, as substâncias responsáveis pela nova coloração negra.

Mas o melhor é que isso amplifica os compostos fenólicos totais, o que eleva a capacidade antioxidante do alimento.

“Uma cabeça de alho negro equivale a dez de alho comum nutricionalmente. Na Ásia, ele é usado até para fins medicinais”, relata o agrônomo Fernando Kondo, da empresa Alho Negro do Sítio.

Hoje o vegetal é vendido cru, por cabeça, ou em produtos como pastas, geleias, manteigas, mostarda, molho de pimenta e azeite.

Continua após a publicidade

+Leia Também: Comida de época: por que respeitar a sazonalidade dos alimentos

Versão caseira

O alho negro produzido em estufas especializadas é mais apurado, mas dá para quebrar um galho em casa

Ingredientes
Cabeças de alho, quantas quiser e couber na panela

Modo de preparo
Coloque o alho em uma panela elétrica no modo “aquecer”.

O ideal é que nenhuma cabeça fique por cima da outra; então, dependendo do tamanho da panela, dá para fazer de 5 a 10 cabeças por vez. Deixe ligado esquentando a uma temperatura de 45 °C por, em média, três semanas (se for uma panela mais potente, pode ficar pronto antes disso).

Continua após a publicidade

Após esse período, retire o alho e deixe descansar por um tempo na geladeira. Pegue as cabeças e descasque. Está pronto! O ideal é consumir o alho negro cru. Basta picá-lo ou finalizar em receitas!

Atenção: o cheiro do alimento fermentado, principalmente nos primeiros dias, é bem forte. O recomendado é que dê para manter a panela numa área mais externa. A produção em apartamentos não é indicada. E cuidado com o ponto: se passar, o alho negro pode ficar amargo em vez de adocicado.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.