Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O que é o chikungunya?

Entre tanta preocupação com dengue e zika, o chikungunya (quase) não chamou atenção do povo. Mas precisamos saber mais sobre essa doença

Por André Biernath Atualizado em 11 dez 2018, 15h46 - Publicado em 2 jan 2018, 14h30

“Aquele que se dobra”. Essa é a tradução para o português do termo “chikungunya” usado na língua maconde, um dos idiomas da Tanzânia, na África. A palavra resume bem uma das mais temidas repercussões relacionadas à infecção por esse vírus, transmitido pela picada do Aedes aegypti (sempre ele!): a dor articular de forte intensidade que se prolonga por vários meses e até anos. O incômodo é tão grande que os indivíduos acometidos só conseguem ficar deitados se retorcendo.

No meio do alarde que envolveu a descoberta da relação do vírus zika com a microcefalia e da montanha de pessoas com dengue (que ultrapassou a marca de 1 milhão de casos em 2015 e 2016 aqui no Brasil), o chikungunya parece ter passado despercebido. Mas existem regiões do país com números absurdos dessa infecção e há o temor que ela se espalhe para outros locais, principalmente no Centro-Oeste e no Sudeste, nesse e nos próximos verões.

Saiba tudo sobre prevenção, diagnóstico e tratamento dessa doença com a médica Melissa Barreto Falcão, da Sociedade Brasileira de Infectologia, em mais um “SAÚDE em 90 Segundos”. Se evitar a picada do mosquito é sempre o melhor caminho, é bom saber que existem remédios capazes de trazer alívio até para os casos mais graves de dores nas articulações.

  • Publicidade