Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Quem se sente jovem tende realmente a viver mais e melhor

O que soa a frase de livro de autoajuda tem respaldo científico, segundo novo estudo feito na Alemanha

Por Diogo Sponchiato Atualizado em 7 jul 2021, 19h01 - Publicado em 6 jul 2021, 13h32

Tem gente que não se vê na idade que tem. E, se a sua percepção é a de ostentar anos a menos que o apontado pela data de nascimento, é provável que seu organismo esteja mais vigoroso e protegido. É o que dá para concluir de uma pesquisa do Centro Alemão de Gerontologia com 5 309 pessoas acima de 40 anos.

Os autores colheram dados sobre o estado de saúde e a aptidão a realizar atividades no dia a dia, pediram aos voluntários que respondessem a um questionário sobre estresse e perguntaram a eles “com quantos anos se sentiam”.

Ao cruzarem as informações, constataram que os indivíduos que se achavam mais jovens resistiam melhor aos efeitos do estresse, apresentavam índices mais elevados de bem-estar e capacidade cognitiva e necessitavam menos do hospital.

  • Cuidados que rejuvenescem

    A receita passa por nutrir o corpo e a alma:

    A aparência: a autoestima conta pontos para nos sentirmos de bem com a vida e lidarmos com os reveses do tempo. Então cuide da pele, do cabelo…

    O corpo: exercícios regulares, alimentação equilibrada e sono adequado são três pilares para se sentir jovem e saudável.

    A cabeça: o mix de atividades que instigam os neurônios com pausas e momentos de relax fortalece a cuca hoje e além.

    A alma: prezar o bem-estar emocional e, se for do seu perfil, o lado espiritual traz força e conforto, resguardando todo o organismo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade