Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Zika afeta mais bebês do que se pensava antes

A microcefalia é apenas um dos aspectos da chamada síndrome da zika congênita, que acomete um número altíssimo de crianças, segundo estudo brasileiro

Por Thiago Nepomuceno Atualizado em 16 fev 2017, 18h23 - Publicado em 21 dez 2016, 19h19

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade da Califórnia (UCLA), nos Estados Unidos, acompanharam 125 mulheres infectadas com zika e 63 sem a doença que haviam dado à luz até julho de 2016. Após o parto, os cientistas avaliaram os bebês usando exames físicos e ressonâncias cerebrais, além de diagnósticos através do líquido amniótico.

Descobriu-se, então, que a microcefalia é apenas um dos males causados pelo vírus. No estudo, 46% das gestantes afetadas tiveram filhos com algum tipo de anomalia, como lesões cerebrais, problemas oftalmológicos, surdez, dificuldades para se alimentar e outras alterações mais sutis. Todas essas consequências integram a chamada síndrome da zika congênita.

A questão é que muitas dessas consequências passam despercebidas nos exames usuais. Um bebê aparentemente normal pode manifestar alguma limitação não detectada em testes de rotina. “É importante saber isso, porque, quanto mais precoce for o diagnóstico, mais oportunas e efetivas serão as medidas que asseguram o melhor desenvolvimento das crianças”, disse, em nota, Patrícia Brasil, chefe do Laboratório de Pesquisa Clínica em Doenças Febris Agudas do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), uma das autoras do estudo.

Ela ressalta que é essencial acompanhar o bebê de uma mãe invadida pelo zika para detectar qualquer problema. Olho vivo neste verão.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)