Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Estudo brasileiro associa zika à má formação das articulações

O vírus foi ligado a deformidades ósseas e musculares, reforçando a tese de que ele não provoca apenas microcefalia nos fetos

Por Thiago Nepomuceno
Atualizado em 22 out 2016, 15h46 - Publicado em 16 ago 2016, 14h39

O zika já foi ligado à microcefalia — mas os cientistas dizem há tempos que os estragos provocados pelo vírus provavelmente não se restringem ao crânio dos pequenos. E uma pesquisa de especialistas pernambucanos, publicada no renomado periódico científico BMJ, dá mais contundência a essa ideia.

A investigação analisou sete bebês com artrogripose, um quadro caracterizado pela má formação das articulações, ocasionando limitação de movimento e menor força muscular. Todas as crianças também tinham infecção congênita presumivelmente causada pelo vírus zika — isto é, quando o agente infeccioso é passado da mãe para o feto. A partir daí, notou-se que o vírus de fato estava associado à artrogripose.

Leia também: Microcefalia, teorias da conspiração, gravidez, vacina… Os 10 dilemas do zika

Mas tem um detalhe: não é que o zika atacou diretamente as articulações. Pelo visto, são os danos provocados por ele no cérebro que, no fim das contas, prejudicam o desenvolvimento de braços e pernas das crianças. Mais uma prova de que temos muito a aprender sobre as consequências dessa infecção. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.