Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Um sutiã que detecta o câncer de mama

A mãe do inventor teve que remover as mamas por causa da doença - e ele criou a tecnologia para ajudar mulheres com a mesma predisposição genética

Por Ana Carolina Leonardi (da Superinteressante)
Atualizado em 16 Maio 2017, 14h41 - Publicado em 4 Maio 2017, 18h06

Saúde é para se guardar bem perto do peito. Pelo menos é o que acredita o mexicano Julian Rios Cantu, que venceu o Prêmio de Estudante Empreendedor Global por desenvolver um sutiã que detecta sinais precoces de câncer de mama.

A ideia é básica: quando surge um tumor, a área ao redor dele se enche de vasos sanguíneos para “alimentá-lo”. É assim que o câncer cresce. Essa supervascularização pode ser detectada por um aumento de temperatura – mas que geralmente é imperceptível sem equipamentos muito específicos.

A grande sacada de Julian foi unir biosensores (que detectam essas mudanças) a análise de dados. Tudo isso dentro de um sutiã.

Mulheres vestiriam o equipamento por pelo menos uma hora por semana. Além da estrutura de um sutiã normal, que mantêm os seios na mesma posição, o cybersutiã conta com 200 biosensores táteis, de calor e de luz, que detectam variações de textura, temperatura e cor, área por área da mama.

Continua após a publicidade

As informações que ele coleta são mandadas para um app e vão formando uma base de dados de como é a vascularização normal das mamas. Com uma base de dados sólida, fica mais fácil detectar quando existe uma mudança significativa – e o alerta permite que a paciente faça mais exames e comece uma intervenção precoce, antes do crescimento do câncer.

A ideia de Cantu foi inspirada na própria mãe. Sobrevivente da doença, ela teve que retirar as duas mamas quando ele tinha 13 anos. Sua criação é voltada para pessoas que, como ela, têm predisposição genética ao câncer e poderiam se beneficiar de um acompanhamento mais constante (e também muito prático) da saúde mamária. A ideia não substitui testes como a mamografia, mas seria uma parceira do autoexame das mulheres.

Continua após a publicidade

O sutiã ganhou o nome de EVA e a empresa de Cantu, Higia Tecnologies, recebeu US$ 20 mil do Prêmio pela ideia, que vai continuar a ser desenvolvida pelo jovem e outros três co-fundadores da startup. Veja um pouco mais sobre a tecnologia no vídeo da Higia (em espanhol):

Este conteúdo foi publicado originalmente na Superinteressante.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.