Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Teste flagra câncer de bexiga pela urina

Método para detectar esse tumor criado por brasileira é mais fácil e barato de fazer

Por Chloé Pinheiro Atualizado em 3 jun 2021, 09h51 - Publicado em 2 jun 2021, 13h14

Mais comum em homens, o câncer de bexiga costuma passar despercebido ou ser confundido com uma infecção urinária. Assim, acaba sendo encontrado já em estágio avançado. Para complicar, a citoscopia, exame que faz o diagnóstico, é invasiva e dolorosa.

Mas um novo método pode resolver a questão, utilizando a urina para encontrar pistas deixadas pelo tumor. A abordagem, desenvolvida pela química Juliana Vieira Alberice durante seu doutorado na Universidade de São Paulo (USP), é feita em minutos a um custo de cerca de 20 reais.

Seria uma novidade e tanto. “Diferentemente de produtos já existentes fora do país, que miram em um marcador, nós procuramos entre três e cinco, o que aumenta a confiabilidade do teste”, conta Juliana. O exame, em fase de validação, deve ficar pronto em seis meses.

De olho no perigo

Quatro pontos de atenção para detecção precoce da doença:

Idade e raça: Tumores de bexiga são mais frequentes em homens brancos, entre os 60 e os 70 anos de idade. O grupo deve ficar atento aos sinais.

Tabagismo: De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), até 70% dos casos da doença estão ligados ao consumo de cigarros.

  • Exposição: Diversos compostos aumentam o risco. Trabalhadores da agricultura, construção, indústrias petroquímica, têxtil, química e várias outras entram na lista.

    Sintomas: Não é necessário fazer rastreamento do câncer de bexiga, mas sinais como dor e sangue ao urinar exigem atenção imediata.

    Continua após a publicidade
    Publicidade