Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

O mapa da dor crônica no Brasil

Saiba em quais regiões do país as pessoas mais sofrem com desconfortos intensos e persistentes

Por Vand Vieira
Atualizado em 14 fev 2020, 18h26 - Publicado em 8 jul 2017, 12h34

Um dos destaques do 4º Congresso da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas em Dor (Sobramid), que acontece este fim de semana em Campinas (SP), será a apresentação do primeiro estudo sobre a prevalência da dor crônica entre os brasileiros. Conduzido pelo IBGE com apoio da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor, o trabalho foi feito ao longo de um ano (2015-2016) — 919 pessoas de diversos estados foram entrevistadas.

Nas três primeiras colocações do ranking das regiões com mais queixas estão Sul (42%), Sudeste (38%) e Norte (36%). Em seguida, aparecem Nordeste (28%) e Centro-oeste (24%). “Dores de cabeça e nas costas foram as mais citadas pelos participantes”, diz o anestesiologista Paulo Renato Barreiros da Fonseca, um dos autores da pesquisa.

Também foi solicitado que os respondentes avaliassem, em uma escala de um a dez, a intensidade do desconforto que sentem. Aí as posições mudaram: no pódio, ficam Norte (6,9), Nordeste (6,7) e, empatados na terceira colocação, Sul e Sudeste (6,5). O Centro-oeste fecha a lista (6,0). “Uma dor acima de seis é moderada e já interfere negativamente nas atividades diárias”, destaca o especialista.

Continua após a publicidade

De modo geral, 37% dos entrevistados afirmaram que convivem com um incômodo há pelo menos seis meses consecutivos – o dobro do tempo necessário para que o quadro seja considerado crônico. Ao todo, 42% dos indivíduos que responderam ao questionário disseram sofrer com algum tipo dor.

“Se a causa de base não for tratada logo e de maneira adequada, o risco de o sintoma se tornar permanente aumenta”, alerta Fonseca. O tratamento oferecido nesses casos é variado e multidisciplinar. Ou seja, envolve profissionais de diferentes áreas, trabalhando em conjunto para garantir mais qualidade de vida.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.