Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Não existe vírus H2N3 da gripe no Brasil

Na verdade, ele não circula em nenhum lugar e não deve preocupar quem pretende se vacinar, esclarecem o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde

Por Da Redação Atualizado em 3 Maio 2018, 11h22 - Publicado em 18 abr 2018, 13h57

Você já recebeu uma mensagem de áudio ou texto informando sobre o vírus da gripe H2N3, uma variação do influenza A H1N1? Segundo a mensagem, ele estaria circulando por aí e teria alto grau de letalidade. Pior: a vacina não protegeria contra essa perigosa cepa. Pois saiba que tudo não passa de uma notícia falsa.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informa, inclusive, que o tal “vírus H2N3” não circula em lugar nenhum do mundo em seres humanos. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, sua circulação está restrita a animais – e não há risco de ele passar para a gente.

Quem também se mobilizou para desmentir essa história foi o Ministério da Saúde. De acordo com ele, os vírus de influenza que atualmente provocam estragos em nosso país são o influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B. E a vacina contra a gripe protege justamente contra esse trio. Vale lembrar que a campanha de vacinação começa em alguns dias.

Na mesma nota, o Ministério frisou que se mantém vigilante quanto à circulação de vírus influenza no Brasil. “O país possui uma rede de unidades sentinelas para vigilância da influenza, distribuídas em serviços de saúde em todas as unidades federadas”, informou.

No site da Organização das Nações Unidas no Brasil, é ressaltado ainda que a melhor maneira de evitar a infecção por influenza é a vacinação, que estará disponível por meio da campanha de 2018 nos postos de saúde para alguns públicos, como as gestantes, as crianças, os professores e os profissionais da saúde.

Mas outras medidas podem ajudar, como lavar as mãos com regularidade, principalmente ao chegar em casa, no trabalho ou na escola. Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com o antebraço (ora, é a mão que você com mais frequência, certo?). Além disso, mantenha os ambientes bem arejados e evite o contato próximo com indivíduos doentes.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)