Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Poluição e exagero no exercício não combinam

Em períodos com muita sujeira atmosférica, é bom não abusar dos esportes

Por Theo Ruprecht 24 Maio 2021, 15h42

Entidades sérias já admitem que superar aquela recomendação tradicional de 150 minutos de atividade física por semana pode trazer mais benefícios à saúde. Mas uma investigação da Universidade Nacional de Seul, na Coreia do Sul, sugere um adendo: para adultos abaixo de 40 anos, isso vale desde que a poluição esteja controlada.

Com base em informações de 1 469 972 coreanos, os estudiosos notaram que extrapolar esse limite em ambientes com ar puro diminuiu em 27% o risco de doenças cardiovasculares, como esperado. Já exceder as metas em um local poluído elevou a mesma probabilidade em 33%.

“É vital melhorar a qualidade do ar para maximizarmos as vantagens do exercício”, conclui Seong Rae Kim, epidemiologista que assina o trabalho.

Para quem passou dos 40

Pelo menos temos uma boa notícia para a turma que já ultrapassou a quarta década de vida. Dessa faixa etária em diante, ir além dos 150 minutos semanais de esforço físico é sempre benéfico para o peito, mesmo se o ar estiver poluído, segundo outra análise do time sul-coreano.

Só é importante estar condicionado para ampliar o volume dos treinos — o que vale para qualquer idade, diga-se de passagem.

Continua após a publicidade

Publicidade