Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Mexer no celular à noite aumenta o risco de depressão infantil

Estudo avalia o impacto da tecnologia no sono e na saúde mental das crianças – e os resultados são preocupantes

Por Vand Vieira
Atualizado em 21 jun 2017, 18h44 - Publicado em 9 jun 2017, 19h00

Crianças estão trocando brinquedos por tablets e smartphones cada vez mais cedo. E não bastasse o prejuízo à visão, cientistas da Universidade Griffith e da Universidade Murdoch, ambas na Austrália, alertam para a relação entre o uso noturno desses aparelhos e a depressão.

A associação veio após a análise de 1 100 alunos de 29 escolas, acompanhados dos 8 aos 11 anos de idade. Anualmente, os voluntários mirins passavam por entrevistas em que falavam, por exemplo, sobre qualidade do sono e até que horas trocavam mensagens de texto, checavam as redes sociais e ligavam para os colegas.

Já no primeiro ano da pesquisa, 85% dessa turma tinha celular e apenas 1/3 afirmou que o deixava de lado após a luz ser apagada. Três anos depois, esse índice subiu para 93% e somente 1/5 dava descanso às telas pouco antes da hora de dormir, como recomendam os especialistas.

Os efeitos de tantas noites em claro? Maior dificuldade em lidar com problemas, baixa autoestima e mais irritabilidade em comparação a quem se desconectava no horário certo. Questões que podem fomentar a tristeza profunda.

Continua após a publicidade

“Conforme o uso do smartphone aumentava, a má qualidade do sono e outros sintomas de depressão pioravam”, afirmou Kathryn Modecki, professora da Escola de Psicologia Aplicada da Universidade Griffith, em comunicado à imprensa. Para a especialista, uma das responsáveis pelo trabalho, essa conclusão reforça a importância de monitorar e limitar o tempo que a criançada fica online.

Quer receber uma dose semanal de SAÚDE no seu e-mail? Então assine nossa newsletter — é grátis e fácil. Basta clicar aqui.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.