Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Crianças brasileiras estão fraquinhas e acima do peso

Pesquisa aponta que elas não têm força para fazer movimentos básicos. E, para piorar, estão mais rechonchudas do que deveriam. Saiba lidar com isso

Por Karolina Bergamo Atualizado em 28 mar 2017, 19h13 - Publicado em 14 mar 2017, 09h30

O estilo de vida sedentário está enfraquecendo os pequenos. Não que eles devessem ter uma força excepcional como a do Popeye, o marinheiro do desenho animado. “Mas algumas crianças não têm vigor para fazer um movimento de empurrar”, alerta a educadora física Ana Beatriz Moreira, professora da Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.

Ela coordenou um estudo que avaliou a aptidão física de 200 meninos e meninas com idades entre 6 e 17 anos da região de Jacarepaguá. Segundo o levantamento, 75% dos jovens tinham menos força na flexão de braço do que o esperado. Além disso, 32% estavam acima do peso.

  • “Substituir o lazer ativo por tablets e computadores está afetando gravemente a saúde dos jovens. Ossos, articulações e músculos sofrem com isso”, adverte Ana Beatriz.

    Para vencer a fraqueza

    Não precisa partir para a musculação. “As brincadeiras ativas são capazes de instigar a força, já que utilizam o peso do próprio corpo”, ensina Ana Beatriz. E é função de pais e professores incentivar os jovens a sair do sofá, propondo atividades divertidas – assim, não tem trauma.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade