Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Atriz de Big Bang Theory lança livro sobre saúde feminina

Mayim Bialik, que interpreta Amy Farrah Fowler (e também é neurocientista!), escreve sobre o autoconhecimento do corpo e sua relação com a saúde

Por Theo Ruprecht 18 jan 2018, 16h10

Você deve conhecer Mayim Bialik como a personagem Amy Farrah Fowler, da série Big Bang Theory (Big Bang: a Teoria). Mas a atriz também é neurocientista (!)… e, mais recentemente, escritora de livros.

Qual o foco de sua primeira obra, chamada Girling Up (da Primavera Editorial)? “Como se tornar uma mulher saudável, esperta e espetacular”, segundo a capa. Ao longo das páginas, ela – que também estrelou a série Blossom – traz o processo de transformação de uma menina em mulher.

mayim bialik
Um novo lado de Mayim Bialik é revelado em Girling Up Foto: Divulgação/SAÚDE é Vital

“Eu queria ter um livro desses quando adolescente”, diz ela, em entrevista à SAÚDE. De um jeito descontraído, Mayim Bialik traz aspectos fisiológicos e até psicológicos do universo feminino.

Esse maior autoconhecimento, segundo ela, é um ótimo caminho para atingir uma saúde plena, além de confiança e qualidade de vida. Na entrevista abaixo, ela discute brevemente a saúde das mulheres e, claro, seu lançamento.

SAÚDE: O empoderamento feminino é um dos tópicos de Girling Up. Isso é importante para uma saúde ótima?

Mayim Bialik: A ideia do empoderamento vem simplesmente de conhecer seu corpo e como ele funciona. Não se trata de um livro politizado. Eu não quero fazer as pessoas pensarem como eu. Sou uma cientista adulta que foi uma menina e o livro faz parte do meu entendimento do processo de amadurecimento da menina em uma mulher.

Você enfrentar uma tripla jornada: é mãe, atriz e neurocientista. E há teorias de que esse acúmulo de tarefas afetaria a saúde. Como lidar com isso?

As mulheres sempre lidaram com muitas coisas. E sempre fizeram isso muito bem! Minha mãe era e ainda é uma pessoa excelente em multitarefas.

Continua após a publicidade

Dito isso, eu acho que sociedades que valorizam a saúde feminina e especialmente a saúde das mães possuem uma melhor saúde em geral. Os Estados Unidos não oferecem nem de perto a cobertura médica e a proteção social para mães que trabalham, nem garante opções seguras para o nascimento que não envolvam medicalização ou hospitalização. Além disso, nosso país enfatiza pouco a felicidade familiar e as férias como outras nações no mundo.

Precisamos nos concentrar nessas coisas para uma saúde ótima de todas as pessoas.

Como você venderia seu livro?

Esse é um livro para todo mundo que deseja conhecer mais sobre o processo no qual meninas viram mulheres. É sobre a fisiologia, a psicologia e até a sociologia de tudo o que pertence ao universo feminino.

Eu lido com aspectos desenvolvimento neurológico, assim como questões relacionadas à imagem corporal, à saúde mental e a como fazer um impacto no mundo com os atributos únicos da mulher.

  • Esse é um livro que até homens e meninos podem ler?

    Todo mundo que é uma menina, foi uma menina um se importa com uma menina pode e deveria lê-lo. Aliás, meu próximo livro chega em maio de 2018 [nos Estados Unidos], e é intitulado Boying Up. É sobre os meninos!

    De onde veio a ideia do Girling Up?

    Eu queria ter um livro como esse quando eu era uma adolescente. É tudo sobre as mudanças que acontecem no corpo, assim como as mudanças na vida como uma mulher jovem. Girling Up ainda foca muito na saúde mental e em tomar decisões saudáveis que podem ter um impacto positivo na vida.

    Continua após a publicidade
    Publicidade