saudeLOGO Created with Sketch.

Aposte na papinha caseira

Não precisa quebrar a cabeça para fazer uma comida gostosa e nutritiva para o bebê

A dica é combinar diversos tipos de alimento na hora de preparar a papinha. Mas nem sempre as crianças são receptivas, até porque tudo é novo e elas precisam se acostumar com o gosto. A nutricionista Ana Paola Monegaglia, da empresa Papa Gourmet, aconselha: “Se houver rejeição à comida na primeira vez, não se desespere. Insista”.

Ela recomenda usar a mesma papinha durante três dias e só então trocar. E a versão pronta? Segundo a profissional, elas estão liberadas, mas com moderação. A ingestão frequente desse tipo de produto pode prejudicar a saúde do pequeno. Porém, uma vez ou outra, não tem problema.

Veja agora o que deve ir na receita da papinha:

UMA FONTE DE CARBOIDRATO
Batata, arroz, aveia, inhame, mandioquinha e mandioca são bons exemplos do que merece entrar na panela.

TEMPERO
Recomenda-se usar o sal só após 1 ano de idade. Ervas frescas e cebola são permitidas em pequenas quantidades. Tomilho, salsinha, orégano, manjericão… Junte com um fio de azeite e a comida ficará mais saborosa.

DUAS HORTALIÇAS
Abuse desses ingredientes ricos em vitaminas e minerais. Cenoura, beterraba, abobrinha, quiabo, chuchu, espinafre, couve, chicória, brócolis e rúcula são alguns deles.

UMA FONTE DE PROTEÍNA
Falamos de peixes, frango e carne vermelha (cortes magros, como o músculo). Até os 8 meses, cozinhe essas carnes só para dar um caldo proteico e um gostinho extra.

Até 6 meses

Os seis primeiros meses são do aleitamento materno exclusivo, quando o leite é o suficiente.

6 a 8 meses

Comida pastosa: amasse com garfo e não bata no liquidificador. Se ficar líquido demais, não estimulará a mastigação.

A partir dos 8 meses 

Adicione pedaços dos ingredientes. Frango desfiado e cubinhos de cenoura, por exemplo.
As leguminosas, como feijão, ervilha e lentilha, podem ser incluídas nessa fase. .