Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Guenta, Coração

Por Blog
Médicos, nutricionistas e outros profissionais da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) explicam as novas (e clássicas) medidas para resguardar o peito
Continua após publicidade

O sorriso do coração

A higiene bucal pode evitar diferentes problemas cardiovasculares. Conheça o elo entre a boca e o coração

Por Walmyr Mello, odontologista*
Atualizado em 20 mar 2020, 10h05 - Publicado em 4 dez 2018, 18h25

A odontologia está cada vez mais avançada, tanto na prevenção de uma simples cárie, quanto no tratamento de problemas bucais de alta complexidade. Se por um lado isso é importante para a qualidade de vida e para fatores estéticos, por outro pode até beneficiar o coração!

Diversos estudos clínicos já comprovaram que a falta de cuidados bucais pode desencadear graves doenças cardiovasculares. Tais pesquisas demonstraram que as bactérias causadoras de cáries, gengivite e periodontite (inflamação dos ligamentos e ossos que dão suporte aos dentes) podem penetrar na corrente sanguínea.

Quando isso ocorre, há risco de se desenvolver a endocardite infecciosa – um ataque desses micro-organismos ao revestimento interno do coração –além de problemas como infarto, aterosclerose e acidente vascular cerebral (AVC). As bactérias também aumentam os níveis da proteína C-reativa, produzida no fígado e igualmente associada a enfermidades cardiovasculares.

Assim, não há dúvidas de que a saúde do coração está atrelada aos cuidados com os dentes. Por isso, é fundamental escová-los pelo menos três vezes ao dia, após as refeições, utilizar o fio dental diariamente e visitar o odontologista a cada seis meses para prevenir problemas.

Continua após a publicidade

E mais: quando existir um quadro de gengivite ou periodontite, o dentista deve ser procurado com urgência. Os sintomas desses quadros são os seguintes: gengivas vermelhas, inchadas ou doloridas; sangramento da gengiva ao comer, ao escovar os dentes ou quando do uso do fio dental; presença de pus ou outros sinais de infecção em volta da gengiva ou nos dentes; gengiva afastada/retraida dos dentes; mau hálito frequente; gosto ruim na boca de forma constante e dente com mobilidade.

Manter a boca em ordem é essencial para o bem-estar pessoal e para a saúde como um todo, principalmente no tocante ao aspecto cardíaco. Não se pode esquecer que as doenças cardiovasculares, muitas provocadas por problemas na dentição, são as responsáveis pela maioria das mortes no Brasil e no mundo.

O coração também sorri quando se mantém a qualidade da saúde bucal.

*Prof. Walmyr Mello, diretor do Departamento de Odontologia da Socesp

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.