Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Hipermobilidade das articulações é normal ou sinal de problema?

Tem gente que consegue dobrar certas áreas do corpo tal qual um contorcionista. Médica explica o que está por trás dessa característica

Por Simone Appenzeller, reumatologista*
2 Maio 2023, 09h48

Denominamos hipermobilidade articular quando você consegue movimentar suas articulações mais do que a maioria das pessoas, sem dor e sem uma doença associada, tal qual um contorcionista.

Isso é possível devido a um aumento de flexibilidade associado à frouxidão ligamentar e articular.

Em torno de 10% a 30% das pessoas têm uma ou mais articulações com hipermobilidade, sendo que essa característica é mais frequentemente observada em crianças e mulheres.

E se houver dor?

Quando a hipermobilidade vem acompanhada de dor, denominamos de síndrome de hipermobilidade.

A causa do desconforto não é totalmente conhecida, mas pode estar relacionada a fatores como instabilidade articular, entorses, lesões articulares, dor muscular e prejuízos na propriocepção (que é a capacidade do corpo de sentir sua localização e seus movimentos).

Compartilhe essa matéria via:

É importante destacar ainda que existem algumas doenças genéticas raras que podem vir acompanhadas de frouxidão ligamentar, a exemplo da síndrome de Ehlers-Danlos, síndrome Marfan e osteogênese imperfeita.

Continua após a publicidade

Nesses casos, a hipermobilidade é um dos sintomas, podendo-se observar também hiperelasticidade da pele, luxação do cristalino, perda auditiva ou fraturas ósseas frequentes, entre outros indícios.

hipermobilidade-exemplos
Figura mostra exemplos de posições que mostram a elasticidade dos membros (Ilustração/Divulgação)

Como identificar a hipermobilidade

Dá para avaliar se há aumento da flexibilidade nas articulações ao focar especialmente nas mãos, nos cotovelos, nos joelhos e na coluna lombar.

Por exemplo: você consegue colocar as palmas das mãos no chão com os joelhos completamente estendidos? E encostar o polegar na superfície flexora do antebraço como na figura acima? Consegue estender os dedos das mãos, braço e joelhos mais do que as outras pessoas?

+ Leia também: Além das articulações: doenças reumáticas podem afetar vários órgãos

O diagnóstico é simples e pode ser realizado pelo médico por meio de perguntas e exame físico.

Continua após a publicidade

Na maioria das vezes não é necessário fazer exames complementares para confirmar o diagnóstico.

A hipermobilidade pode afetar outros órgãos?

Essa condição não afeta outros órgãos além das articulações e dos ligamentos.

Crianças podem ter um grau de hipotonia muscular (isto é, uma diminuição do tônus muscular), estando associado à maior flexibilidade.

Porém, estudos têm demonstrado uma frequência maior de osteoartrite, fibromialgia e ansiedade em pessoas com hipermobilidade ou síndrome da hipermobilidade.

É uma condição genética?

A hipermobilidade é geralmente observada em mais de um membro da família, em graus variados.

Continua após a publicidade

Existem genes associados à produção ou modulação de colágeno e que parecem estar associados à hipermobilidade. Porém, ainda não há resultados conclusivos, e são necessários mais estudos.

Nos casos das doenças genéticas que cursam com hipermobilidade, os genes associados já foram identificados.

Quais as orientações para quem tem hipermobilidade?

A hipermobilidade não tem cura, é uma característica da pessoa.

Quando não provoca sintomas, não tem indicação de tratamento medicamentoso específico.

Exercícios físicos são fundamentais para manter um estilo de vida saudável e podem ser realizados por quem tem hipermobilidade, desde que não causem dor.

Continua após a publicidade

+ Leia também: Remédio se mostra eficaz contra duas doenças das articulações

Se houver dor, deve-se procurar um médico para avaliação e realizar as atividades físicas com orientação de um fisioterapeuta e/ou educador físico.

Em geral, exercícios de baixo impacto são mais indicadas, como natação, andar de bicicleta e praticar pilates.

O objetivo é obter um fortalecimento muscular e reduzir lesões decorrentes da hipermobilidade.

+ Leia também: Nimesulida: o que é, para que serve, como tomar e cuidados

Continua após a publicidade

O médico pode ainda indicar o melhor tratamento medicamentoso de acordo com a intensidade do incômodo e características do paciente.

Dá para recorrer, por exemplo, a analgésicos e/ou anti-inflamatórios, entre outros.

Órteses podem ser utilizadas para proteção articular durante as atividades físicas.

Na presença de cavo – quando o arco faz uma curva exagerada –, situação frequentemente encontrada em pessoas com hipermobilidade, o uso de palmilhas é indicado e auxilia no alívio de dores.

* Simone Appenzeller é reumatologista, membro da Sociedade Paulista de Reumatologia e Professora Titular de Reumatologia na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.