Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

É urgente! Precisamos detectar o diabetes mais cedo para salvar vidas

Nova campanha nacional enfatiza necessidade de retomar consultas e exames para diagnosticar o diabetes e evitar suas complicações

Por Vanessa Pirolo, coordenadora da Coalizão Vozes do Advocacy em Diabetes e Obesidade*
15 ago 2022, 10h08

Começo o artigo com duas perguntas provocativas: você já esteve no médico desde fevereiro de 2020, quando começou a pandemia? E quanto a seus exames, já fez todos ao longo desse período?

Uma pesquisa feita pela Ipsos, empresa de pesquisa e inteligência de mercado referência no mundo, com mais de 22 800 adultos de 30 países, destaca que um em cada dois brasileiros engordou com a crise da Covid-19. O ganho de peso foi, em média, de 6 quilos.

Para quem não sabe, o excesso de peso e o acúmulo de gordura visceral estão relacionados a um processo inflamatório crônico e sistêmico. À medida que os quilos se acumulam, substâncias inflamatórias são liberadas na circulação e, entre outras coisas, podem desencadear a resistência à insulina, fenômeno que antecede o diabetes tipo 2, e o depósito de gordura no fígado.

Nesse contexto, um estudo publicado pelo Atlas da Federação Internacional de Diabetes (IDF) mostra que, no Brasil, cerca de 50% das pessoas entre 20 e 79 anos que têm diabetes não sabem do diagnóstico da doença.

Por isso, insisto: você engordou nos últimos meses? Já checou se não está com diabetes?

Se você ainda não se convenceu a procurar o médico, saiba que a obesidade é responsável por 43% dos casos de diabetes tipo 2 no mundo. Segundo dados da IDF, em 2021, cerca de 6,7 milhões de pessoas morreram no planeta por complicações da condição, 214 mil dessas mortes em nosso país.

Continua após a publicidade

+ ASSISTA: Fórum VEJA SAÚDE discute os desafios do diabetes tipo 2 no Brasil

Para sensibilizar a população brasileira a voltar ao médico e a fazer os exames de sangue, a Coalizão Vozes do Advocacy em Diabetes e em Obesidade lança a campanha “A Prevenção Salva Vidas”. A iniciativa tem a expectativa de aumentar o número de diagnósticos precoces de diabetes e diminuir o número de complicações e hospitalizações decorrentes da doença, o que ainda contribuirá para desonerar o Sistema Único de Saúde (SUS).

O diagnóstico precoce do diabetes envolve exames de sangue simples. E, seguido do tratamento, previne um rol de sequelas que abalam a qualidade de vida. É o caso das amputações: o Ministério da Saúde calcula que, entre janeiro e setembro de 2021, foram realizadas mais de 12 600 cirurgias para amputação de membros inferiores em razão do diabetes mal controlado (uma média de 46 por dia!).

A perda de visão é outro mal a ser evitado com o diagnóstico mais cedo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 150 mil brasileiros desenvolvem retinopatia diabética por ano, um quadro que, se não tratado a tempo, pode levar à cegueira. E não para aí: diabetes sem controle provoca doenças renais, problemas cardiovasculares, neuropatia…

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR
Continua após a publicidade

Diante desse cenário, é urgente ampliar o diagnóstico e o acesso e engajamento ao tratamento. Algo indispensável para impedir tantas complicações, aumentar a qualidade de vida e reduzir o impacto do diabetes no sistema de saúde. O IDF divulgou ano passado um balanço de que quase 43 bilhões de dólares são gastos com a doença no Brasil. Quanto não seria economizado com a detecção precoce?

Para ajudar a virar o jogo, nossa campanha também lança uma petição pública, buscando o apoio popular a partir de assinaturas para sugerir ao Ministério da Saúde a inclusão do procedimento de medição de glicose na porta de entrada do protocolo de atendimento de urgências e emergências do SUS.

Espero ter convencido você a procurar o médico, a fazer seus exames e a espalhar essa mensagem de conscientização. Ajude a mudar o destino de sua vida e a de tantos outros brasileiros. Prevenir, diagnosticar e tratar o diabetes é também valorizar a saúde como seu maior patrimônio.

Compartilhe essa matéria via:

* Vanessa Pirolo é jornalista, coordenadora da Coalizão Vozes do Advocacy em Diabetes e em Obesidade e coautora do livro Doenças Crônicas – Saiba como Prevenir (clique para comprar)

Continua após a publicidade
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.