Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

Como a Covid-19 tornou o combate à gripe ainda mais complexo

Médica explica por que a vacina contra o vírus influenza se torna ainda mais decisiva no cenário de retomada das atividades e menor uso das máscaras

Por Sheila Homsani, diretora médica de vacinas da Sanofi* 16 abr 2022, 10h42

A Covid-19 vem impactando muito nossas vidas por mais de dois anos. As autoridades de saúde em todo o mundo implementaram várias intervenções não farmacêuticas para retardar a propagação do vírus Sars-CoV-2 até que vacinas e opções de tratamento eficazes estivessem disponíveis.

As medidas incluíram o uso de máscaras, o distanciamento social e as restrições de viagem que limitavam a interação física entre as pessoas. Mas essas estratégias não reduziram apenas a transmissão do coronavírus. Repercutiram também em outras doenças causadas por vírus respiratórios, como a gripe.

Então, por que devemos nos preocupar com a gripe nas próximas temporadas?

Posso adiantar que a gripe permanece muito imprevisível. Estamos saindo da fase de pandemia de um vírus e precisamos nos preparar para outro patógeno. Até porque, como vimos recentemente, um surto da cepa A do vírus influenza provocou aumento nos casos de gripe fora de época.

Uma coisa é certa: a gripe ainda está por aí e, depois de quase duas temporadas sem muita circulação, a população mundial está novamente suscetível à infecção. E convém ressaltar que as crianças têm um papel muito ativo na transmissão desse vírus para a comunidade.

+ LEIA TAMBÉM: Sem terceira dose, população pode ficar desprotegida diante da Covid-19

Com a retomada das atividades coletivas, o risco de contaminação por vírus e bactérias entre os mais novos aumenta exponencialmente. A gripe, responsável por sintomas como febre, tosse e dores de garganta, de cabeça e pelo corpo, não é exceção.

Continua após a publicidade

Essa infecção causa 374 mil hospitalizações infantis por ano, podendo resultar em casos graves, que incluem o desenvolvimento de quadros de bronquite, bronquiolite e pneumonia. Aliás, as crianças e os idosos estão entre as populações mais vulneráveis às complicações.

Mas, se temos vacinas disponíveis que comprovadamente ajudam a evitar o perigo e reduzir o risco de problemas mais graves, por que o assunto continua a nos preocupar?

Compartilhe essa matéria via:

A questão é que os imunizantes não estão sendo utilizados em todo seu potencial para interromper a transmissão do vírus, uma vez que a cobertura vacinal precisa aumentar para gerar proteção individual e coletiva. Segundo o Ministério da Saúde, a cobertura para o público-alvo contra influenza caiu de 90% em 2020 para 78% em 2021.

Diante desses obstáculos, devemos reforçar a importância da vacinação anual. Os imunizantes atualizam nossa proteção e ajudam a manter as pessoas fora do hospital.

Espero que, após a luta contra a Covid-19, mais brasileiros reconheçam os benefícios da vacinação e escolham se defender da gripe. Acredito na evolução da ciência e na conscientização como um caminho para termos uma vida melhor, mais pautada pela prevenção e pelo cuidado individual e coletivo.

* Sheila Homsani é diretora médica de vacinas na Sanofi Brasil

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Acesso imediato ao app da Veja Saúde, com as edições digitais, para celular e tablet.

a partir de R$ 9,90/mês