Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Coisas de Homens

Sexo, libido, ereção, prevenção de doenças… O bem-estar dos homens está na mira do urologista João Brunhara, diretor médico da Omens, plataforma que trata da saúde sexual masculina
Continua após publicidade

Você realmente sabe a importância da higiene do pênis?

Na estreia da nova coluna de VEJA SAÚDE, em parceria com a Omens, um alerta sobre a limpeza adequada do pênis, hábito que previne até câncer

Por João Brunhara
Atualizado em 1 nov 2022, 12h29 - Publicado em 1 nov 2022, 12h28

Lavar uma parte do corpo parece algo que todo homem com uma certa idade deve saber fazer, afinal, como é possível chegar à vida adulta sem saber algo tão intuitivo? Mas, por incrível que pareça, a higiene de algumas áreas não é tão simples quanto parece. E muita gente acaba falhando nessa tarefa. Me refiro especificamente à higiene do pênis.

A limpeza desse órgão tem algumas particularidades que nem todos os homens dominam. Primeiro, e mais importante: para se fazer uma higiene correta, é preciso puxar a pele que recobre a glande, o prepúcio, e expor a cabeça do pênis por completo.

Por um lado, é verdade que até 5 ou 6 anos de idade muitos meninos não conseguem expor a glande. Normal! Mas, à medida que o adolescente se desenvolve, se isso não acontece temos um problema, a fimose. E ela precisa de correção cirúrgica, a circuncisão ou postectomia.

Compartilhe essa matéria via:

Os homens que já fizeram cirurgia de fimose ou circuncisão realmente contam com a vantagem de poder higienizar o pênis com mais facilidade (ora, a glande já fica exposta!) Já os homens que não passaram por isso estão mais suscetíveis a um acúmulo de secreção e sujeira na região. Como a pele recobre a área boa parte do dia, se a higiene não é frequente e adequada, o bicho pega!

Continua após a publicidade

Não é só força de expressão, não. A má higiene aumenta até o risco de câncer de pênis. E o triste é saber que mais de 500 brasileiros por ano sofrem uma amputação do órgão em decorrência dessa doença.

LEIA TAMBÉM: Por que o exame de próstata ainda é tabu para tanto homem?

Trata-se de um tema pouco conhecido do público em geral. Segundo pesquisa feita pelo Datafolha a pedido da Omens, apenas 40% dos brasileiros têm alguma noção sobre esse risco representado pela doença e seu impacto na vida sexual.

A prevenção se faz com a higiene do pênis. Uma vez exposta a glande, o homem deve remover todo tipo de sujeira na região. O acúmulo de secreção branca ali, chamado de esmegma, é algo comum e resultado da produção de líquido pelas glândulas, de gordura e de descamação de células da pele. Mas, se essa secreção não é retirada e se deposita ali, contribui para lesões precursoras de um câncer.

Continua após a publicidade

Alguns homens têm sensibilidade (e até aflição) ao tocar a glande, mas o fato é que ela resiste (e agradece) um banho com água e sabonete. A manipulação deve ocorrer em toda a região a fim de retirar as sujidades. Os sabonetes ideais têm pH entre 5 e 6.

Após lavar, é muito importante secar a glande, pois a umidade no prepúcio pode facilitar infecções por fungos. Além do banho regular, recomendamos fortemente limpar o pênis após as relações sexuais, mesmo se for usado o preservativo.

Se você parar pra pensar, esses são cuidados relativamente tranquilos e rápidos que afastam doenças sérias e constrangimentos desnecessários na vida sexual. Não tem desculpa para ser relapso com a higiene íntima.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.