saudeLOGO Created with Sketch.

Manchas nos dentes: o que são e como eliminá-las

Professor conta quais são as principais causas de alteração de cor nos dentes e de que forma as manchas podem ser prevenidas ou tratadas

Ter um sorriso saudável, branco e corretamente alinhado faz toda a diferença para a autoestima e a vida social. Contudo, o consumo de alguns alimentos pode fazer com que os dentes fiquem manchados ou amarelados. Geralmente, uma boa higiene bucal resolve o problema, mas, se deixada de lado frequentemente, os dentes podem ficar amarelados ou escurecidos — e fica mais difícil retornar à cor original.

As alterações de cor ou pigmentação dos dentes são resultado da interação física e química entre os tecidos dentários e o agente causador da pigmentação, presente em diversos alimentos e bebidas, como o café e o vinho tinto.

O escurecimento dental pode ser de natureza intrínseca ou extrínseca. As manchas de natureza intrínseca ocorrem no interior dos tecidos dentais (esmalte e dentina) e podem ter causas tão diversas como fluorose (ingestão excessiva de flúor), traumas e o avançar da idade.

Já as manchas extrínsecas estão associadas ao contato com substâncias pigmentadas na superfície dental, que podem penetrar no dente através do esmalte e da dentina.

Algumas pessoas podem apresentar dentes naturalmente amarelados ou escurecidos com o passar dos anos devido a uma maior deposição de dentina terciária e secundária. Outro motivo é o desgaste do esmalte, que, por ficar mais fino, deixa transparecer mais intensamente a coloração da dentina, que é amarelada.

As manchas também são ocasionadas por substâncias presentes no cigarro (alcatrão e nicotina), alguns materiais odontológicos (caso das ligas metálicas), enxaguantes bucais como a clorexidina, certos medicamentos (pastilhas com ferro, por exemplo), além de também virem à tona com o acúmulo de placa bacteriana.

O impacto da alimentação

Uma dieta com excesso de alimentos com corantes e pigmentos (ainda que naturais) torna os dentes mais suscetíveis ao aparecimento de manchas. Entre esses alimentos podemos destacar: chá-preto, chá-mate, café, açaí, beterraba, açafrão, curry, vinho tinto, molho de soja, catchup, mostarda, suco de uva, chocolate quente, refrigerantes à base de cola, bem como chicletes e balas.

Em relação a algumas bebidas, a acidez (vinho tinto, refrigerante de cola, café) e a temperatura elevada (chá, café, chocolate quente) aumentam o poder de penetração na estrutura dental, favorecendo a infiltração de pigmentos e, assim, o surgimento das manchas.

Os diferentes tipos de corantes, tempo de exposição, temperatura e níveis de acidez de alguns alimentos podem contribuir para a desmineralização do esmalte dentário, propiciando uma superfície porosa e mais suscetível às alterações de cor.

Veja também

O que fazer com as manchas?

A necessidade de melhorar o aspecto da coloração dental e eliminar eventuais manchas leva muitas pessoas a procurar um tratamento estético no consultório do dentista. O mais famoso é o clareamento dental.

O clareamento dental consiste em um procedimento minimamente invasivo, que resulta em dentes mais claros sem a necessidade de abordagem restauradora ou protética. O tratamento possui duas modalidades: ambulatorial e domiciliar supervisionada. Ambas são de fácil execução e trazem excelentes resultados. A indicação do tratamento deve ser feita após consulta com o profissional.

Vivemos atualmente uma quebra de paradigmas nesse campo: durante décadas, a recomendação para os pacientes que passavam pelo clareamento era a de evitar, ao longo do tratamento, o consumo de bebidas e comidas com corantes. Hoje, porém, estudos sugerem que evitar bebidas ou alimentos corados não irá interferir no resultado do clareamento, desde que a pessoa faça a correta higienização bucal logo após ter ingerido algum item pigmentado.

Nesse contexto, também é importante tomar cuidado com os modismos que são difundidos pelas redes sociais por alguns blogueiros e digital influencers. Eles divulgam certas substâncias como clareadoras dentais, mas que não possuem nenhuma comprovação científica de eficácia e segurança.

Na internet, são recorrentes conteúdos que recomendam o uso de carvão ativado, bicarbonato de sódio, vinagre de maçã e óleo de coco, por exemplo. Essas substâncias podem promover um maior desgaste do esmalte dental e consequentes prejuízos à saúde.

A melhor maneira de tratar manchas e alterações de pigmentação nos dentes é a sugerida, após consulta, pelo dentista. Para o sucesso do tratamento clareador é imprescindível que o profissional faça o diagnóstico do fator que causa a alteração de cor e se aprofunde na queixa principal do paciente. A abordagem personalizada e amparada em recomendações cientificamente comprovadas é determinante para alcançarmos o resultado esperado.

* Dr. Sérgio Brossi Botta é cirurgião-dentista, especialista em dentística, professor universitário e presidente da Câmara Técnica de Dentística do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP)