Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Um app contra a morte súbita

Chamado de CPR11, o programa para celular ensina como socorrer uma vítima de parada cardiorrespiratória durante a prática esportiva

Por Sílvia Lisboa (colaboradora) Atualizado em 23 ago 2018, 14h27 - Publicado em 27 mar 2016, 09h05

A Fundación Mapfre, em conjunto com a Fifa, trouxe para o Brasil um aplicativo que promete salvar muita gente. Batizado de CPR11, ele oferece, com base em vídeos curtos e didáticos, um passo a passo do que fazer quando alguém sofre uma parada súbita – o socorro correto poupa a vida de oito em cada dez indivíduos.

“Com a massagem cardíaca, você e seus amigos podem manter o coração de um companheiro batendo até a chegada da ambulância”, afirma o ortopedista Arnaldo Hernandez, diretor do Serviço de Medicina do Esporte do Hospital das Clínicas de São Paulo. E veja só: 90% desses episódios envolvem atletas amadores, segundo o médico português Helder Pereira, que ajudou a criar o programa. Gratuito, o app CPR11 está disponível nas plataformas iOS, Android e Windows Phone.

  • Como proceder em uma emergência

    1. Reconhecimento rápido

    Seu parceiro de treino de repente cai desacordado. Deite-o de barriga para cima e tente reanimá-lo. Cheque os pulsos e a respiração. Se ele não responder, vá para o próximo passo.

    2. Chame ajuda

    Ligue (ou peça para alguém ligar) para o 192, avisando que pode se tratar de uma parada cardíaca. Peça um desfibrilador. Com isso, os atendentes virão preparados para esse tipo de emergência.

    Continua após a publicidade

    3. Massagem cardíaca

    Ponha uma mão sobre a outra e entrelace os dedos. De joelhos e com os braços esticados, pressione o peito da vítima várias vezes. Isso deve ser feito em até dois minutos após o desmaio.

    4. Reveze com seus amigos

    Ninguém aguenta realizar a massagem por muito tempo. Alterne até o socorro chegar. Recrute um companheiro para anotar a hora de início das manobras e outro para apoiar a cabeça da pessoa.

    Continua após a publicidade
    Publicidade