Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Meditação aquática alivia a dor da fibromialgia

Pesquisa brasileira testa o método em sessões de fisioterapia

Por André Biernath - Atualizado em 27 set 2019, 10h34 - Publicado em 12 Maio 2016, 12h54

Uma equipe da Universidade Anhanguera de São Paulo recorreu com sucesso ao Aquadinamic para diminuir o desconforto de indivíduos com fibromialgia, condição que provoca dores crônicas em todo o corpo. O método, inventado no Brasil e baseado em técnicas orientais como o shiatsu e o tai chi, é realizado numa piscina quente por um terapeuta, que movimenta o corpo do paciente. O objetivo é ficar o tempo todo meditando na água de olhos fechados. “Acompanhamos os voluntários em dez sessões e, ao fim, mais de 70% relataram melhora na dor e 64% diziam que haviam ganhado qualidade de vida”, conta o fisioterapeuta Fabio Jakaitis, orientador do estudo. O Aquadinamic também pode entrar em cena para acelerar reabilitações ortopédicas e contra-atacar o excesso de ansiedade.

Por dentro da técnica

Terapeuta

Realiza movimentos amplos e suaves com os braços, as pernas e o tronco do paciente.

Água

A temperatura da piscina é um pouco mais quente, entre 32 e 35ºC, para deixar o corpo menos rígido.

Meditação

Fechar os olhos e esvaziar o cérebro, para tratar a tensão, é outro requisito básico do método.

Corpo

Como a cabeça do indivíduo algumas vezes fica debaixo d’água, é necessário o uso de um grampo nasal.

Continua após a publicidade
Publicidade