Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Tem melhor horário para comer chocolate?

A resposta seria “sim”, pelo menos para mulheres que passaram pela menopausa

Por Goretti Tenorio Atualizado em 3 set 2021, 16h51 - Publicado em 2 set 2021, 12h08

Um experimento feito por cientistas do Brigham and Women’s Hospital, nos Estados Unidos, e da Universidade de Murcia, na Espanha, demonstrou que comer chocolate pela manhã ou à noite não fez diferença no peso das participantes. Mas, e aí vem o pulo do gato, os benefícios foram pronunciados naquelas que consumiram 100 gramas pela manhã.

No estudo com 19 mulheres, a ingestão por duas semanas esteve atrelada à redução da cintura e a menores níveis de açúcar no sangue. “Só que a amostra é pequena, com uma população específica e avaliada por pouco tempo, o que ainda não permite extrapolações de causa e efeito”, pondera a nutricionista Mônica Beyruti, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso).

O que o chocolate amargo tem?

Quanto maior a concentração de cacau, maiores são os atributos para a saúde

+ Flavonoides
O antioxidante é um protetor cardiovascular porque colabora para reduzir os níveis de LDL, o colesterol ruim.

+ Triptofano
O aminoácido ajuda a produzir serotonina, neurotransmissor que está por trás da regulação do humor.

+ Magnésio
O mineral é benquisto pelos sistemas nervoso e muscular, atuando até nos batimentos do coração.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM: As doces novas sobre o chocolate

O que vale consumir mais cedo

Se ingeridos muito tarde, certos itens pesam no sono:

+ Carnes
Os cortes, sobretudo os mais gordurosos, exigem esforço extra na digestão, impedindo o corpo de relaxar.

+ Café
O efeito estimulante deixa o cérebro em alerta. Quem tem mais sensibilidade à cafeína sofre para pregar o olho.

+ Doces
Perto da hora de ir para a cama, o excesso de açúcar na corrente sanguínea leva a interrupções no sono.

+ Condimentos picantes
Algumas pessoas são mais suscetíveis ao efeito termogênico de pratos apimentados, o que causa agitação.

Continua após a publicidade

Publicidade