Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Mudança climática já ameaça produção de alimentos

Aquecimento global afeta zonas de cultivo e pode piorar disponibilidade e qualidade da dieta pelo planeta

Por Sílvia Lisboa e Maurício Brum
Atualizado em 11 nov 2022, 12h51 - Publicado em 11 nov 2022, 12h51

Secas, enchentes, incêndios, ondas de calor e ciclones. Mais do que uma lista de tragédias, esses fenômenos foram utilizados por pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, para calcular os impactos das mudanças climáticas na nossa mesa.

Em cenários mais extremos, a produção de alguns alimentos poderá cair pela metade até 2030. O dano não se restringe à quantidade: a qualidade nutricional da comida disponível também deve piorar.

O modelo da análise considerou apenas regiões australianas, mas serve de alerta para outras partes do globo sujeitas a reveses ambientais, incluindo o Brasil.

Aqui, fora o efeito direto na produção agrícola, preocupa o declínio da população de abelhas polinizadoras, essenciais a várias culturas alimentares.

Continua após a publicidade

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

Comida condenada?

As produções mais comprometidas no cenário australiano

  • Pera e maçã
    Projeta-se uma redução de um quarto da produção atual até o fim da década. O calor excessivo é considerado o maior vilão.
  • Banana
    Em locais sujeitos a ciclones, o cultivo nos próximos anos pode ser literalmente devastado e perder até 90% da área atual.
  • Lácteos
    Eventos climáticos extremos, em especial relacionados ao calor, levariam a uma queda de até 40% na produção derivada do leite de vaca.
  • Carne
    A pecuária, atividade que também tem sua parcela de contribuição para o aquecimento global, pode ter perdas de até 45%.
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.