Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Tem novo gato na família: como lidar?

Os felinos podem se estranhar pra valer, mas há formas de facilitar os primeiros contatos

Por Goretti Tenorio Atualizado em 27 jan 2021, 09h33 - Publicado em 27 jan 2021, 09h32

Os gatos são bem territorialistas, por isso patrulham e querem proteger seus espaços. “Quando introduzimos um novo bichinho em casa, a reação natural do residente é identificar o recém-chegado como uma ameaça”, explica a veterinária Juliana Damasceno, especialista em comportamento felino do grupo Petz/Seres.

As reações, tanto de um quanto de outro, vão desde se esconder, mostrar os dentes, vocalizar agressivamente com miados e rosnados, até agredir com patadas e mordidas. “Mas filhotes e adultos jovens costumam ser mais abertos a interações”, diz Juliana. Já os gatos idosos merecem uma atenção especial. “O estresse da situação pode afetar a saúde física e emocional do animal mais velho”, avisa.

Bem-vindo, bichano

A adaptação tem que ser gradual e varia caso a caso, mas algumas dicas viabilizam a aceitação:

Espaço próprio: Prepare um cômodo com água, comida e caixa de areia só para o novo morador.

Reforço positivo: Ofereça agrados ao residente para simbolizar que o “intruso” trouxe abundância.

Revezamento: Troque ambientes e objetos entre eles. Assim os gatos vão se comunicando pelo olfato.

Distância segura: Use uma barreira física nos primeiros contatos e distraia os gatos se houver sinal de confronto.

Não tá rolando?

Alterações no padrão de alimentação, xixi e cocô fora da caixa e agressividade são sinais de que falharam as estratégias de aproximação. O apoio de um veterinário especializado em comportamento pode fazer diferença nessa hora. O profissional analisa temperamento, idade e rotina dos residentes para montar o melhor plano em prol da convivência pacífica dos pets.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade