Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Pelo fim do comércio de animais silvestres

Entidade apela a líderes mundiais por políticas de proteção à fauna, inclusive para evitar novas epidemias

Por Goretti Tenorio
Atualizado em 21 jul 2021, 16h03 - Publicado em 21 jul 2021, 11h54

De macacos a aves, cresce mundo afora a venda de espécies silvestres como pets. “A exploração se dá ainda no turismo, com bichos mantidos em cativeiro para entretenimento, e na medicina, que usa partes de animais para desenvolver medicamentos”, diz João Almeida, gerente de vida silvestre da ONG Proteção Animal Mundial.

Além dos maus-tratos a esses bichos, eles podem ser reservatórios de doenças com potencial pandêmico — o coronavírus, tudo leva a crer, veio de morcegos.

Daí por que, em documento enviado aos ministros da Saúde dos países do G20, que reúne as maiores economias do mundo, a entidade solicitou medidas para pôr um fim a esse comércio. “O bem-estar humano e o animal estão interligados. A saúde de um depende da do outro”, justifica Almeida.

A lei no Brasil

No papel, o arcabouço legal no país é considerado restritivo: é crime capturar, transportar e utilizar espécimes da fauna silvestre sem a permissão de autoridades ambientais. Multas e penas de prisão estão previstas em caso de descumprimento.

“A questão é que pecamos muito na fiscalização. Estamos entre os piores países do mundo no que diz respeito à aplicação da lei que protege esses animais”, lamenta Almeida.

Continua após a publicidade

Eles precisam ser protegidos

Os bichos mais populares e sob maior risco no país:

Aves
Diferentes espécies atraem o comércio ilegal — de pássaros canoros a araras e papagaios, estes apreciados pela característica de imitar a voz humana.

Primatas
Animais sob risco de extinção, como o mico-leão-dourado, estão na mira de colecionadores, já que o valor de mercado sobe quando se tornam mais raros.

Continua após a publicidade

Cobras
Além de serem comercializadas para experimentos científicos, caso da jararaca, o couro de serpentes pode ser usado em artigos como sapatos e cintos.

Tartarugas
Dóceis, elas são vendidas como animais de estimação. Sem contar que de sua casca são feitos objetos decorativos e sua carne é tida como iguaria.

Peixes
Aquários domésticos no Brasil e no exterior são abastecidos com peixes ornamentais traficadas dos rios amazônicos, acelerando a extinção de várias espécies.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.