Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O paciente LGBT+ no consultório médico

Neste episódio do podcast Detetives da SAÚDE, você vai entender quais os obstáculos para que essa população tenha mais saúde e qualidade de vida

Por Da Redação Atualizado em 18 ago 2020, 10h49 - Publicado em 28 nov 2019, 07h08

Em 2010, o governo brasileiro criou a Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Mas seria fácil se necessitássemos apenas de uma canetada para garantir qualidade de vida e um bom acesso à saúde ao público LGBT+. Como garantir um melhor atendimento médico a esse pessoal? E quais os principais obstáculos para isso? Esses são os temas principais deste episódio do podcast Detetives da SAÚDE.

Um dos convidados para o programa é o psiquiatra Daniel Mori, do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (HC), em São Paulo. Segundo ele, é imprescindível criar um vínculo aberto e de confiança com o profissional de saúde. “Quando o paciente LGBT não se sente à vontade com o médico […], a chance de retornar é oito vezes menor”, sentencia. E, sem acompanhamento, fica mais complicado evitar ou tratar qualquer doença. 

  • Ainda assim, o preconceito  e a falta de conhecimento reinam nessa área, segundo a endocrinologista Elaine Maria Frade Costa. Chefe do Ambulatório de Transexualismo do Serviço de Endocrinologia e Metabologia do HC, a médica conta no podcast um episódio muito triste. Em resumo, o reitor de uma universidade não permitiu que ela usasse a palavra “trans” para divulgar um curso que estava dando sobre saúde trans. É ou não é um absurdo?

    Ao longo do episódio, os dois especialistas falam sobre as particularidades de saúde do público LGBT+, da falta de formação médica no assunto e até da cirurgia de adequação ao gênero.

    Você pode escutar esse programa em diversas plataformas. Dá para clicar ali em cima e ouvir no nosso site mesmo. Também estamos no Spotify, no Deezer, no Google Podcasts, no Pocket Casts, no Youtube… Não sabe como ouvir nesses ambientes? Clique aqui.

    Continua após a publicidade

    Se preferir, dá para ouvir pelo Spotify diretamente aqui:

     

    Ou pelo Youtube:

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade