saudeLOGO Created with Sketch.

Depressão pós-parto é associada ao diabetes gestacional

A alta concentração de açúcar no sangue durante a gestação é um fator de risco para o surgimento desse transtorno mental

Um estudo da Escola Icahn de Medicina, nos Estados Unidos, com mais de 700 mil mulheres revelou que casos de depressão pós-parto (PPD) estão diretamente associados à presença de altas concentrações de açúcar no sangue durante a gravidez. Essa condição, conhecida como diabetes gestacional, atinge cerca de 4% das gestações e, apesar dos sintomas discretos, pode aumentar o risco de pré-eclâmpsia e tornar o bebê mais propenso a desenvolver sobrepeso e diabetes do tipo 2 no futuro.

Segundo o trabalho, mulheres com histórico prévio de melancolica profunda e que apresentam diabetes pré-gestacional ou tem um parto prematuro corriam um maior risco de desenvolver depressão pós-parto. Entre mulheres sem histórico de problemas psicológicos, por outro lado, o parto por cesárea e a idade foram determinantes: mães mais novas que precisaram de intervenção cirúrgica têm maior tendência a sofrer com esse tipo de depressão.

“Há um motivo para os médicos sempre perguntarem se você fuma. Eles sabem que fumantes tem 20 vezes mais chances de ter um câncer”, explicou Michael Silverman, psiquiatra responsável pelo estudo, ao EurekAlert! “Agora, ginecologistas e obstetras podem fazer o mesmo com histórico de depressão, e intervir antes do bebê nascer.”

Esta matéria foi publicada originalmente no site da Superinteressante.