Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Um exame de sangue que detecta até 8 tipos de câncer

Novo teste abre as portas para que tumores de mama, pulmão e tantos outros sejam detectados precocemente por meio do sangue

Por Bruno Vaiano (da Superinteressante)
Atualizado em 21 jan 2018, 16h01 - Publicado em 21 jan 2018, 16h01

O câncer, antes mesmo dos primeiros sintomas, começa a deixar rastros no sangue. Eles podem ser pequenos pedaços de DNA mutante flutuando em meio a glóbulos vermelhos e brancos, ou proteínas específicas. Cada tipo de tumor – há muito mais de cem deles – deixa vestígios um pouco diferentes. E agora estamos no caminho de identificar essas moléculas com um novo tipo de exame de sangue, anunciado na Science.

Quando aplicado a 1 005 voluntários com câncer diagnosticado, o teste identificou a doença e o órgão atingido em 70% dos casos – a taxa de sucesso variou entre 39% e 96% conforme o tipo. Tudo com um vidrinho do líquido, sem raio-x nem ressonância magnética.

Entre os tipos testados, estão alguns dos mais comuns: mama, pulmão, ovário, fígado, estômago, pâncreas, esôfago e reto. O método também foi testado em 812 pessoas sem a enfermidade para verificar o número de alarmes falsos. Foram apenas sete enganos.

É claro que ainda há muito a ser aperfeiçoado. A precisão cai para 40% quando são considerados apenas tumores no primeiro estágio de desenvolvimento. E é justamente nessa fase, em que o câncer muitas vezes é assintomático, que o método seria mais valioso. Seja como for, agora que a ideia está lançada, fica mais fácil desenvolver versões eficientes do método – e também mais baratas, que poderão ser aplicadas a uma grande parcela da população.

“Esse é um dos primeiros estudos a combinar biomarcadores proteicos e DNA de tumores circulando no sangue como ferramentas de diagnóstico”, afirmou ao The Guardian Chris Abbosh, do University College em Londres, que não participou do estudo. “Também em um dos primeiros a aplicar essas ferramentas a vários tipos de câncer em um grande número de pacientes.” Atualmente, cinco dos nove tumores analisados não tem teste preventivos (no jargão técnico, rastreio ou screening) eficientes.

Este conteúdo foi publicado originalmente na Superinteressante.com

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.