Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Risco de queimaduras aumenta em época de festas juninas

Saiba como agir em caso de acidentes com balões e fogueiras

Por Thiago Nepomuceno - Atualizado em 1 ago 2018, 11h01 - Publicado em 23 jun 2016, 13h30

Festa junina é sinônimo de quitutes deliciosos e diversão. Mas é preciso ficar de olhos bem abertos ao risco de queimaduras. Segundo a dermatologista Caroline Assed Saad, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a prática de soltar balões e ficar em volta das tradicionais fogueiras são as grandes responsáveis pelo aumento de ocorrência de lesões de pele nesse período. Também é necessário tomar muito cuidado com fogos de artifício. Se mal manipulados, podem causar mutilações, machucados nos olhos e até surdez.

No caso de queimaduras mais leves, aquelas que deixam a pele vermelha e quente, recomenda-se fazer compressas frias e usar óleo mineral ou vaselina líquida para manter a área hidratada. Mas se a lesão for mais séria, com bolhas, inchaço e secreção com pus, deve-se sempre procurar o médico. “Além de não serem eficazes, os tratamentos caseiros podem causar infecções na ferida e alergias”, comenta Caroline. Ou seja, nem pense em lambuzar a queimadura de pasta de dente, clara de ovo, manteiga e por aí vai.

Publicidade