Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Remédio de acne não deve ser usado para afinar o nariz, alerta entidade

Sociedade Brasileira de Dermatologia ressalta que não há estudos garantindo a segurança e a eficácia da prática

Por Da Redação 8 set 2021, 16h04

O Roacutan, medicamento conhecido para tratamento de acne moderada a grave, tem como base a isotretinoína. Sua função é reduzir a glândula sebácea para, assim, inibir a produção de sebo, que favorece as inflamações na pele.

Acontece que usuários de redes sociais têm incentivado o uso desse remédio com outra finalidade: afinar o nariz. Preocupada com essa onda, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) divulgou um comunicado oficial.

Nele, a entidade explica que o nariz é a região do corpo com maior número de glândulas sebáceas – ali, elas são mais ativas também. E, em pessoas com alto grau de oleosidade, essas estruturas crescem ao longo do tempo. “Mas não o suficiente para aumentar de forma visível o nariz do paciente”, informa a SBD.

O aumento do nariz só é perceptível nos casos de hipertrofia das glândulas dessa região, uma situação bem específica chamada rinofima – aí, sim, a isotretinoína pode entrar como opção de tratamento. Mas, claro, com acompanhamento médico.

+ LEIA TAMBÉM: Roacutan: o que é, para que serve e quais os efeitos colaterais

“De modo geral, nos casos de acne ou de outras manifestações dermatológicas, a SBD reitera que não há nenhum tipo de redução ou afinamento do nariz após o uso do produto, sobretudo em pacientes que não apresentam rinofima”.

Continua após a publicidade

Além disso, tomar esse medicamento envolve riscos. Tanto que a lista de contraindicações e possíveis reações adversas é extensa.

A maior preocupação ao usar o Roacutan é não engravidar, já que pode ocorrer malformação fetal. De acordo com a legislação brasileira, antes de recorrer ao remédio é preciso até assinar um termo de consentimento sobre os riscos relacionados à gravidez.

Também é indicado realizar uma avaliação geral da saúde, incluindo análises das taxas de colesterol e triglicérides. Novos exames são feitos no meio e no fim do tratamento. A saúde do fígado – onde a substância é metabolizada – deve ser monitorada ao longo de todo o processo.

“Para uso da isotretinoína oral é obrigatória a prescrição médica. Os dermatologistas associados à SBD estão devidamente orientados para não fazer esse tipo de indicação”, frisa a entidade.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade