Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Quanto tempo demora para a vacina da gripe fazer efeito?

A partir da vacinação, o corpo precisa de algumas semanas para produzir anticorpos contra o vírus da gripe

Por Da Redação Atualizado em 17 mar 2021, 17h53 - Publicado em 15 abr 2019, 17h50

Após a aplicação, a vacina da gripe leva de duas a três semanas para surtir efeito. Esse é o tempo que o corpo precisa para, a partir da vacinação, produzir uma boa dose de anticorpos contra o vírus influenza.

Funciona assim: dentro da vacina que é oferecida na campanha nacional contra a gripe, há resquícios inativados dos subtipos desse vírus que mais estão circulando no país. Por conter fragmentos “mortos” do agente infeccioso, não há qualquer risco de a injeção causar a doença.

Pois bem: uma vez que alguém toma o imunizante, seu sistema de defesa reconhece aquelas partículas estanhas e começa a produzir proteínas para debelá-las. Elas são os anticorpos contra a gripe.

Acontece que essa fabricação não ocorre de uma hora para outra. Segundo os especialistas, ela leva de duas a três semanas até ganhar a escala necessária para debelar a doença.

Continua após a publicidade

Durante esse período, é possível que alguém contraia a enfermidade e apresente seus sintomas – febre alta, dores pelo corpo, tosse… Por isso que muita gente pensa, erroneamente, que a vacina causa o problema.

Esse tempo entre a vacinação e a proteção efetiva é um dos motivos pelos quais a campanha contra a gripe sempre começa um bom tempo antes do inverno, estação com maior número de casos.

Quanto tempo dura a vacina contra a gripe?

As autoridades pedem para tomar uma nova dose todo ano. Isso porque os subtipos do vírus sofrem mutações constantes, que exigem adaptações na composição do imunizante.

Além disso, essas variedades do agente infeccioso circulam com diferentes intensidades de tempos em tempos. Com base nessas tendências, a Organização Mundial da Saúde define contra quais subtipos do influenza – H1N1, H3N2 etc – a vacina do ano irá proteger.

Fontes: Sociedade Brasileira de Imunizações e Ministério da Saúde.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Acesso imediato ao app da Veja Saúde, com as edições digitais, para celular e tablet.

a partir de R$ 9,90/mês