Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Portadores do vírus HIV estão mais propensos ao diabete

Cientistas americanos afirmam que soropositivos devem ficar de olho na taxa de açúcar no sangue

Por Vand Vieira - Atualizado em 8 Maio 2017, 18h21 - Publicado em 13 fev 2017, 16h27

Um levantamento publicado recentemente no periódico científico BMJ Open Diabetes Research & Care traz uma notícia nada doce para os portadores do vírus HIV: eles teriam um risco mais elevado de desenvolver diabete.

Para chegar a essa conclusão, um time de especialistas dos Estados Unidos comparou os dados de 8 610 soropositivos aos de 5 604 pessoas sem HIV. E, mesmo considerando diversos outros fatores, como idade, sexo, etnia e peso, a prevalência do diabete no primeiro grupo foi quase 4% maior.

Leia mais: A aids ainda mata — principalmente se o diagnóstico for tardio

Como se trata de um estudo de observação, ainda é cedo para cravar que a relação é de causa e consequência. No entanto, outras pesquisas acerca do assunto associam a presença do vírus HIV ao descontrole da glicemia. Além disso, graças à eficiência do coquetel, só agora os efeitos da aids estão sendo observados no longo prazo.

Continua após a publicidade

“Trabalhos complementares precisam ser feitos para definir se as diretrizes relacionadas ao diabete devem incluir a infecção pelo vírus HIV como um fator de risco. Assim, estratégias específicas para o controle desses casos começarão a ser traçadas”, comentaram os autores do estudo.

Publicidade