Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

O que é o biofeedback e para que ele serve

Revisão de estudos analisa quais problemas de saúde essa técnica ajuda a tratar, de dor de cabeça a incontinência urinária

Por André Biernath - Atualizado em 13 abr 2020, 10h32 - Publicado em 13 abr 2020, 10h30

Termômetro, balança, eletrodos… Existem vários equipamentos que fazem medidas do corpo. Não seria possível utilizar essas informações para acompanhar e até tratar diversas doenças? Pois essa é a proposta do biofeedback, praticado por médicos, fisioterapeutas e psicólogos. Por meio dele, é possível, por exemplo, descobrir se o paciente está mais ou menos ansioso de acordo com reações como produção de suor e pressão arterial.

“Saber essas métricas permite compreender o corpo e como o quadro está evoluindo”, diz a pesquisadora Karli Kondo, da Universidade de Saúde e Ciência do Oregon, nos Estados Unidos.

Karli publicou um levantamento a partir de 16 estudos que mostra as situações em que o biofeedback realmente traz resultados, de acordo com a ciência — você confere a lista completa abaixo.

Funciona para:

Não mostrou resultados em:

  • Incontinência urinária em mulheres
  • Pressão alta
  • Bruxismo
  • Dor relacionada ao trabalho
  • Doença de Raynaud (perda de sensibilidade nas extremidades)

Ainda faltam estudos em:

Publicidade