saudeLOGO Created with Sketch.

Gripe: cidades com estoque da vacina devem ampliar indicação das doses

Em certos municípios, a vacinação nos postos foi liberada para crianças entre 5 e 9 anos de idade e adultos com mais de 50 anos - veja os detalhes

Cidades que ainda têm estoque da vacina contra a gripe devem, a partir desta segunda (25 de junho), ampliar a indicação para crianças entre 5 e 9 anos e adultos entre 50 e 59 anos, conforme orientação do Ministério da Saúde. A Campanha Nacional de Vacinação foi encerrada, na maioria dos municípios, na última sexta-feira. Ela garantia doses gratuitamente para os seguintes grupos:

– Idosos a partir de 60 anos

– Crianças de 6 meses a 5 anos de idade

– Trabalhadores da saúde

– Professores das redes pública e privada

– Povos indígenas

– Gestantes

– Puérperas (até 45 dias após o parto)

– Pessoas com doenças crônicas (asma, diabetes…) ou com imunossupressão

Agora, como saber quais municípios ampliarão a cobertura? Infelizmente, não há uma lista oficial e consolidada até o momento, então o jeito é pesquisar caso a caso. Capitais como São Paulo, Salvador, Porto Alegre, Belém e Fortaleza já anunciaram a extensão da indicação. E, claro, nesses locais os grupos de risco seguirão tendo direito à vacinação.

O principal alerta do governo é para a importância da imunização de crianças – o país já contabiliza 44 mortes de menores de 5 anos por complicações relacionadas ao vírus influenza, mais que o dobro do registrado no mesmo período de 2017 (14 óbitos). Até o momento, 3,6 milhões de brasileiros 6 meses e 5 anos ainda não tomaram a injeção. Este é o grupo prioritário com menor cobertura vacinal (67,7%), seguido pelas gestantes (71%).

As turmas com maior cobertura são professores (98%), puérperas (96,2%), idosos (91%), indígenas (90,5%) e trabalhadores da saúde (88,6%).

A cobertura da vacina

Segundo o Ministério da Saúde, 54,4 milhões de brasileiros integram os grupos prioritários que eram alvo da campanha e deveriam ser vacinados. Desses, 45,8 milhões visitaram os postos.

A Região Sudeste é a com menor cobertura vacinal contra a gripe até o momento, com 77,2%. Em seguida estão Norte (78,4%), Sul (84,8%), Nordeste (89,3%) e Centro-Oeste (96,5%).

Os estados de Goiás, do Amapá, Distrito Federal, Ceará, Espírito Santo, Tocantins, Maranhão, da Paraíba e de Alagoas têm cobertura vacinal contra a gripe acima de 90%. Roraima tem 60,4%, e o Rio de Janeiro, 62,4%.

Os casos de gripe em 2018

O último boletim do governo mostra que, até 16 de junho, foram registrados 3 122 casos de influenza em todo o país, com 535 mortes. Do total, 1 885 episódios e 351 óbitos foram por H1N1 e 635 casos e 97 óbitos por H3N2. Foram registrados 278 casos e 31 óbitos por influenza B e 324 de influenza A não subtipado, com 56 mortes.

Esta matéria foi adaptada de um conteúdo da Agência Brasil.