Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Dia Mundial do Combate ao Câncer: Brasil precisa dar atenção a essa doença

O número de casos de câncer está crescendo - e, ao contrário de outros países, o Brasil não apresenta uma redução na taxa de mortalidade pela doença

Por Fernando Maluf, oncologista*
Atualizado em 7 fev 2024, 11h45 - Publicado em 4 fev 2024, 11h09

Vamos usar o Dia Mundial de Combate ao Câncer para lembrar que os números dessa doença no Brasil indicam a necessidade de ações imediatas, que devem ser tomadas em conjunto, para promover a prevenção e o acesso ao diagnóstico no tempo oportuno e ao tratamento.

Os cânceres, juntos, representam uma incidência de mais de 700 mil casos novos por ano no país, e esse índice está em crescimento. Ao contrário do que vem ocorrendo em outros locais, a taxa de mortalidade no Brasil não vem caindo.

Nós precisamos endereçar esse problema com rigor, permitindo o acesso dos pacientes às tecnologias mais custo-efetivas. Quando mencionamos custo-efetividade, nós nos referimos não necessariamente ao que é o mais caro, mas o que pode ser mais eficaz – e, eventualmente, mais econômico, à medida em que conseguimos curar pessoas, evitando recidivas e complicações.

+Leia também: Uma cabine high-tech que investiga o câncer de pele

É necessário, em especial, rever as estratégias de diagnóstico e tratamento para os tumores mais frequentes, que mais afetam a vida dos brasileiros. Cito aqui os cânceres de próstata, mama, intestino, pulmão e colo de útero, sem contar nos casos de câncer de pele não melanoma.

Não podemos nos esquecer, obviamente, da prevenção, trabalhando para melhorar, por exemplos, as taxas de vacinação contra HPV e hepatite, duas doenças que causam câncer. Outro foco seriam os programas que combatem a obesidade, fator de risco para mais de uma dezena de tipos de tumor.

Continua após a publicidade

Da mesma forma, precisamos educar a população em relação ao consumo do álcool e, especialmente, do cigarro, proporcionando tratamento para etilistas e tabagistas.

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

Outro ponto importante é a pesquisa clínica. É fundamental ampliar o acesso da população aos estudos com potenciais tratamentos. Isso permitiria que pessoas com cânceres que têm poucos tratamentos disponíveis (ou que sejam disponíveis, mas ofereçam pequenas chances de sucesso) recebam terapias e estratégias inovadoras.

Colocar o Brasil com mais destaque nesta rota da ciência geraria diversos resultados positivos para o sistema de saúde, com alternativas mais eficazes para tratar os pacientes com câncer. Que o Dia Mundial de Combate ao Câncer nos ajude a passar essa mensagem adiante.

*Fernando Maluf é oncologista da Brazil Health, fundador do Instituto Vencer o Câncer, diretor do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital BP Mirante e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Continua após a publicidade

(Este texto foi produzido em uma parceria exclusiva entre VEJA SAÚDE e Brazil Health)

Compartilhe essa matéria via:
brazil-health
(Logo: Brazil Health/Reprodução)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.