saudeLOGO Created with Sketch.

3 sinais de uma fratura na coluna que você não pode ignorar

A osteoporose é a principal causa de fraturas vertebrais, uma condição que gera dor nas costas e afeta a qualidade de vida. Descubra como identificá-las

Uma das consequências da osteoporose – doença que deixa os esqueletos frágeis e porosos – são as fraturas. De acordo com a Fundação Internacional da Osteoporose (IOF), essa condição é responsável por ossos quebrados em 20% dos homens com mais de 50 anos de idade no mundo. Quando se trata das mulheres, a coisa piora: uma a cada três nessa faixa etária sofre alguma ruptura.

Dados da mesma organização apontam que, a cada 22 segundos, algum osso da coluna é quebrado no planeta. Apesar de ser o tipo mais comum, até 70% dessas fraturas não ganham atenção dos médicos.

Segundo o reumatologista Cyrus Cooper, presidente da IOF, os pacientes que sentem as costas doloridas de forma súbita geralmente recebem apenas uma receita médica para analgésicos. Em resumo, não são examinados adequadamente e, assim, ficam sem saber o que realmente desencadeou o desconforto.

“Sem tratamento preventivo, uma fratura na coluna vertebral pode marcar o início de uma série de outras, o que resulta em incapacidade e dor a longo prazo”, relata o especialista, em comunicado à imprensa.

Diante de todas essas informações, não restam dúvidas do quão importante é identificar esse problema. Para nos auxiliar com essa questão, SAÚDE conversou com o reumatologista Marcelo de Medeiros Pinheiro, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Confira abaixo três sinais de fratura na coluna:

1. Dor súbita e severa nas costas

O incômodo é agudo e pode ser incapacitante com o aumento da cifose – popularmente conhecida como corcunda. “No entanto, é possível que ela ocorra sem qualquer sintoma em 60% dos pacientes”, afirma o reumatologista.

Por isso, a melhor forma de identificá-la é por meio de uma radiografia simples. Só não pense que todo desconforto merece exames de imagem – deixe isso a critério do doutor, combinado?

Veja também

2. Perda de mais de três centímetros de altura

“Partindo da premissa de que cada vértebra tem, em média, de 3 a 4 centímetros de altura, uma perda desse tamanho na estatura dá indícios de ser uma fratura”, explica Pinheiro.

Curiosamente, alguns indivíduos se queixam apenas da redução da altura e não de alguma dor.

3. Costas curvadas

Quando as vértebras quebram para frente, aumentam a cifose, deixando as costas curvadas. Portanto, ter corcunda não é uma característica normal do envelhecimento.

Não deixe para ir ao médico de última hora

De acordo com a IOF, uma em cada cinco mulheres com fratura na coluna terá outra dentro de doze meses. Portanto, não negligencie incômodos nas costas, principalmente se eles persistirem ao longo do tempo. E, de jeito nenhum, tome medicamentos por contra própria – isso pode mascarar problemas graves.

“Os especialistas mais indicados para cuidar desses casos e fazer o diferencial entre um quadro mais leve ou outro mais grave são reumatologistas, ortopedistas, fisiatras, clínicos e geriatras”, conclui Pinheiro.