Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Influenciadora salva filho com manobra de Heimlich. Saiba como fazer

Técnica é usada para remover à força um objeto que causou engasgo e está impedindo a passagem de ar. Atenção aos cuidados específicos para bebês

Por Maurício Brum
Atualizado em 7 jun 2024, 11h49 - Publicado em 7 jun 2024, 10h31

O engasgo é uma situação até corriqueira, mas que pode se tornar uma emergência potencialmente fatal se não for resolvida rápido. Durante a semana, a influenciadora Clara Maia compartilhou um vídeo em que realiza uma manobra de Heimlich para ajudar seu bebê a voltar a respirar, depois de ele ficar sem ar logo após a amamentação.

A influenciadora aproveitou a oportunidade para chamar atenção sobre a necessidade de aprender a executar a técnica. A manobra tem diferenças quando aplicada em bebês e crianças maiores (ou adultos), mas em todos os casos deve ser feita rapidamente para restabelecer a respiração de alguém que se engasgou.

+Leia também: Primeiros socorros sobre feridas, queimadura, engasgamento…

Como fazer a manobra de Heimlich em adultos e crianças

O engasgo ocorre quando um objeto estranho, normalmente um alimento, não percorre o caminho correto até o estômago. Se essa situação acontece, o corpo reage automaticamente tentando expulsá-lo, o que muitas vezes ocorre sem maiores problemas. Só que, em algumas situações, pode haver um bloqueio da traqueia —  é quando falta ar e uma resposta urgente é necessária.

Continua após a publicidade

A manobra de Heimlich tenta ajudar uma pessoa já sem ar a expulsar esse corpo estranho que está interrompendo a respiração. Em pessoas crescidas, o procedimento consiste em um “abraço por trás”, com uma mão sobre a outra, na região da “boca do estômago”.

manobra-de-heimlich-como-fazer-em-adultos
A compressão deve ser feita na altura da boca do estômago, em movimentos para dentro e para cima, como se estivesse tentando “levantar” a pessoa engasgada (US Army Medical Department/Reprodução)

Uma vez posicionado desta forma, o movimento de quem executa a manobra deve ser feito como se estivesse tentando levantar a outra pessoa: comprimir as mãos contra a boca do estômago para dentro e para cima, em um movimento que lembra a letra J.

Continua após a publicidade

Em crianças, a técnica é a mesma, com um cuidado em relação à estatura — pode ser necessário se agachar para atingir o ponto correto caso o adulto seja mais alto.

Manobra é diferente em bebês

Embora também seja chamada de manobra de Heimlich, a técnica aplicada em bebês menores de um ano é feita de forma totalmente diferente – como pode ser visto no vídeo de Clara Maia. Mas atenção: ela só deve ser realizada em caso de obstrução total das vias aéreas, quando o bebê não consegue respirar.

Nesse caso, deve-se abrir a boca do bebê e posicioná-lo de bruços, pressionando a região do meio das costas. Depois disso, o bebê é virado de barriga para cima e, caso ele siga com problemas para respirar, devem ser feitas novas compressões – agora, no tórax.

Continua após a publicidade

O movimento deve ser executado de forma alternada, e a orientação é que sejam feitas em torno de cinco compressões nas costas e, depois, outras cinco no tórax, se necessário. As compressões nas costas e tórax devem seguir sendo alternadas até que a respiração volte.

O corpo de bombeiros ensina a realizar a manobra. Confira um exemplo nesse vídeo.

Quando for possível visualizar e remover manualmente o objeto, essa também é uma opção caso a criança não consiga expeli-lo por conta própria.

Continua após a publicidade

Cuidados com a manobra de Heimlich

A manobra de Heimlich é feita de forma emergencial, em situações em que há risco de morte. No entanto, por ser um procedimento que exige movimentos bruscos, ela pode resultar em lesões aos órgãos internos e fraturas, especialmente quando realizada por pessoas inexperientes.

Por isso, é importante se certificar que a pessoa realmente não está conseguindo respirar antes de partir para essa alternativa mais extrema. Caso o bebê siga chorando, ou um adulto ainda consiga falar ou tossir apesar das dificuldades, é sinal de que há passagem de ar e, portanto, possibilidade de respiração.

Além disso, é preciso estar atento à necessidade de chamar um atendimento médico emergencial. Independentemente da idade, se a pessoa seguir incapaz de respirar corretamente, o quadro pode evoluir e levar à morte.

Continua após a publicidade

Caso a manobra não esteja dando resultados após as primeiras tentativas, acione imediatamente o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) pelo número 192, válido para todo o Brasil. Enquanto o atendimento não chega, continue tentando ajudar a outra pessoa a expelir o que está causando o problema.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.